Fechar
Desaparecimento

Confinado em ‘A Fazenda 13’, MC Gui não sabe que familiar foi sequestrado

Primo do participante Mc Gui, Renê Casagrande está desaparecido há cinco dias e família acredita que ele tenha sido sequestrado

Augusto ViannaRepórter do EM OFF

O funkeiro MC Gui integra o elenco de confinados de A Fazenda 13, da Record TV. No entanto, quem topa participar do programa fica longe de quaisquer notícias do mundo real. Sem saber o que ocorre aqui fora, Gui está com o primo e empresário, Renê Casagrande, de 32 anos, desaparecido há cinco dias e apenas o carro do rapaz foi encontrado em uma rua de Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo.

A polícia não descarta nenhuma linha de investigação. Porém, alguns indícios chamaram a atenção dos policiais, como o banco rasgado e as correntes que ouro que ele costumava usar. A família acredita que ele possa ter sido sequestrado, no entanto, até o momento ninguém entrou em contato pedindo dinheiro pelo resgate. Renê e MC Gui são amigos desde a infância e sempre viajavam juntos.

Segundo reportagem da Record TV, Renê usava um cordão de ouro que pode ter chamado a atenção de criminosos. Uma parente que preferiu não se identificar conversou com a equipe de reportagem sobre o ocorrido. “Talvez, [tenha sido] uma tentativa de assalto alguém fez alguma coisa com ele”, disse. A repórter, então, questiona sobre o possível sequestro. “Não houve pedido de resgate. Ninguém entrou em contato com a gente”.

A matéria ainda detalha mais sobre o dia do desaparecimento de Renê e diz que a esposa dele recebeu uma ligação de madrugada. Tratava-se de guardas municipais indicando o lugar onde o veículo havia sido encontrado. Um local longe do centro da cidade e com matas. O lugar é conhecido pelo descarte irregular de lixo e até mesmo de corpos de pessoas.

Continua após a publicidade

O carro estava com as portas abertas e com os documentos no banco de trás rasgados. Os guardas encontraram também um saquinho com correntes de ouro. A família deu falta de algumas joias e acredita que podem ter sido levadas pelos criminosos. O veículo foi encaminhado para a perícia, mas neste primeiro momento, não foram encontrados vestígios de que ele tenha sido morto. Nenhuma marca de sangue foi encontrada. 

Simplesmente, o carro estava abandonado. A familiar de Renê conta mais detalhes de como estava o carro. “O banco de trás estava rasgado, o cano da gasolina estava cortado. Nós fomos até o local e encontramos o carro um pouco revirado. tinha um saquinho com algumas correntes de ouro e as outras não estavam no lugar onde ele costuma sempre guardar.

A gente acredita que ele pode ter sido sequestrado. Ele estava com um cartão de banco, e não foi encontrado. Não se ele tinha dinheiro na conta. A gente trata com desaparecimento porque não sabemos o que de fato aconteceu”, diz ela. Sobre o celular dele, ela responde: “O celular foi levado”, conta ela que diz que ele pode ter sido vítima da quadrilha do pix. Renê também é comerciante e possui uma tabacaria. 

Tags Relacionadas: