Fechar
Falou Tudo!

Karol Conká tenta se isentar de culpa no “Mais Você”

A rapper foi a quarta eliminada a dar entrevista para Ana Maria Braga

Aline TorresRepórter do EM OFF

A quarta eliminada do BBB21, Karol Conká, compareceu a tradicional entrevista com Ana Maria Braga no “Mais Você” na manhã dessa quarta-feira (24). A agora ex-sister, saiu com a maior rejeição da história do BBB, com 99,17%.

Ana Maria começou perguntando como a cantora estava se sentindo, e como via essa rejeição:

“Sabia que estava errada e fui invadida por uma amargura. Eu me perdi no jogo, me entreguei a esse lado azedo. Sou a nova Carminha, Nazaré, mas a vilã que vocês viram não é real do lado de fora. Levei a minha perturbação para a casa, joguei sobre todos os outros e fiz com que ficassem tristes. Eu surtei dentro da casa, me despertaram demônios, reconheço o meu erro e vou tentar melhorar.”

O programa mostrou alguns VT’s parar Karol e ela fazia caras e bocas, demonstrando estar com vergonha de suas atitudes. Um dos vídeos foi sobre a briga que teve com Carla Diaz, no dia em que a a cusou de estar dando em cima de Arcrebiano, o affair da rapper na casa:

“Fiquei louca, realmente acreditei que a Carla estava dando em cima do Bill e, infelizmente, acabei explodindo. Coisa de gente controladora. Eu me interessei pelo interesse do Bill por mim, fui uma boba, estava carente. Peço perdão a eles por situações deprimentes, sinto muito por tudo isso.”

Após os vídeos e suas explicações, a Mamacita reconheceu os erros, principalmente com o também ex-brother Lucas Penteado, e tentou se isentar um pouco da culpa, afirmando que do lado de fora da casa, ela não é do jeito que apresentou no reality:

“Perdi a paciência com o Lucas e agi de forma bruta, mas eu jamais o agrediria fisicamente. Foi agressivo e petulante da minha parte. Eu me considero uma pessoa segura, mas dentro da casa fiquei insegura, sem ter o controle sobre as situações, e problemas pessoais foram evidenciados. São traumas, gatilhos despertados por reações de outras pessoas. O Lucas me lembrava de momentos com o meu pai. Eu não aprendi a resolver as coisas com carinho. São coisas minhas, fragilidades, que me deixaram vulnerável. Agora vou me tratar.”

Tags Relacionadas: