Fechar
Reality Show

BBB22: Arthur Aguiar não supera discussão e volta a criticar aliados

O ator também reivindicou o título de “Caçador de Lollipopers”, usado por Gustavo Marsengo

Lucas CardosoRepórter do EM OFF

O clima dentro da casa mais vigiada do país voltou a esquentar. Em fase de reta final e com o Modo Turbo a todo vapor, o jogo está afunilando cada vez mais, e com isso, qualquer atitude se torna motivo para grandes conflitos entre os participantes. Este foi o caso de Arthur Aguiar, que não superou a justificativa dada por seus aliados ao indicá-lo ao Paredão na última sexta-feira (15).

Após uma longa discussão com Pedro Scooby e Gustavo Marsengo na madrugada desta segunda-feira (18), o ator voltou a remoer seu desentendimento com seus aliados numa conversa com Eliezer na sala da casa. “O meu discurso não está alinhado com o dos três que votaram em mim. Fica claro que não estava combinado e não existiu essa conversa”, iniciou Arthur.

“[…] A única conversa que existiu foi: ‘eu não acho que o Paredão Falso vale’ e eu falava que o Paredão Falso não valia. Quando eu vi que não ia chegar em lugar nenhum [o assunto], eu peguei e saí. Eu nem discuti igual eu discuti ontem”, complementou o ator. Eliezer, por sua vez, concordou com as falas do ex-Rebelde e reiterou que até mesmo o apresentador, Tadeu Schmidt, considerou o Paredão Falso como um Paredão de fato. “Ele não falou ‘vamos refazer o Paredão’, ele falou ‘vamos formar o 13º Paredão'”, disse o empresário.

Posteriormente, Arthur Aguiar voltou a falar sobre seu ponto de vista em relação ao bate-boca que protagonizou com o Scooby e Gustavo nesta madrugada. O ator revelou que já está cansado de assuntos antigos serem trazidos à tona em determinados momentos, e se mostrou aliviado ao lembrar que faltam apenas 8 dias para o final do programa.

Continua após a publicidade

“[…] O que me cansa é a repetição da história. Tipo: ‘No início o Paredão não valia’, ‘agora o outro não vale’, ‘mas é porque você quer se fazer de vítima’, ‘é porque você quer se fazer de excluído’, ‘é porque você quer dizer que ninguém tá com você’, ‘é porque você tá sozinho’. É sempre o mesmo discurso! […] Não vai mudar, faltam 8 oitos dias. Mas é cansativo.”, comentou Arthur.

O ex-Rebelde também comentou sobre as acusações de vitimismo por parte de seus aliados. O ator explicou para Eliezer que seus argumentos são baseados no que é dito e no que é feito pelos colegas de confinamento e não por achismos. Eu só uso o que o foi falado. É o lance que eu falo da corda. Quando acontece essas coisas não fica ruim pra mim, é só pegar o dia e o que foi falado no dia e o que foi falado ontem, não fui eu que criei isso”.

[…] ‘Dizendo que tá sozinho’, ‘se faz de vítima’, ‘quer dizer que a gente te excluí’. Não cara, são as atitudes. Não é nem o que vocês falam, é o que vocês fazem. Simples. O que acontece faz com que eu me sinta dessa forma.”, pontuou o ator. Posteriormente, Eliezer criticou o discurso de Gustavo Marsengo, que afirmou que o enredo do empresário só começou quando ele chegou como o “Caçador de Lollipopers”.

Arthur Aguiar também se mostrou incomodado com as declarações de Gustavo e reividicou o título de “Caçador de Lollipopers”. “Por isso que quando rolou aquilo de Caçador de Lollipopers eu relembrei ele que a gente que começou isso junto. Na 4º semana quem puxou a Bárbara foi eu”, reiterou o ator.