SEM MEDO

BBB22: Bárbara compra briga contra Pedro Scooby: ‘chumbo trocado não doi’

A modelo se incomodou muito com as atitudes contraditórias do “antijogo” do surfista

Hanna Haika
Repórter

Com alianças formadas, grupos estabelecidos e inimizades formadas, a 22ª edição do Big Brother Brasil completa quatro semanas nesta segunda-feira (07). Por enquanto, o programa segue morno e com uma forte resistência ao jogo por parte de alguns participantes, como Douglas Silva e Pedro Scooby. Mas não é o caso da pipoca Bárbara Heck.

Em uma conversa nesta manhã (07), com Eliezer e Vinícius, a modelo opinou sobre uma de suas opções de voto dentro do jogo: Pedro Scooby. Bárbara se incomoda muito com as atitudes contraditórias do “antijogo” do surfista. “O Pedro fala que não se importa, mas no fundo ele se importa com as coisas. Não viu no Jogo da Discórdia?”, questionou.

Vini votou nele, ele votou no Vini. Indiquei ele, ele me indicou de volta. Ele fala que para ele tudo bem, mas no fundo ele dá uma retribuída“, pontuou. “Não que ele se apegue do tipo: ‘Não confio na Bárbara, não confio no Eli’. Não é isso. Mas ontem a gente estava conversando depois da votação e falei que tenho pessoas próximas a mim que vou tentar sempre proteger. E daí infelizmente vou ter que votar em outras. Aí ele falou: ‘É, e eu sei que não estou entre essas pessoas’. E eu falei: ‘É'”, afirmou.

A modelo Bárbara Heck pontuou na conversa com Eliezer e Vinícius não ter medo de assumir uma briga com o ex-marido de Luana Piovani. “A gente já conversou também que uma das únicas pessoas que ele não ia se sentir culpado de dar o Monstro era eu. Chumbo trocado não doi“, finalizou a loira. 

Paredão da Semana

A formação do terceiro paredão da temporada ocorreu na última noite de domingo (06). Com Naiara Azevedo, Douglas Silva e Arthur Aguiar disputando a preferência do público, o paredão, pela primeira vez, é formado apenas por participantes do grupo Camarote. Lucas, que era o quarto emparedado, escapou da berlinda pela prova do Bate e Volta.

Emparedados, Arthur e Naiara sentaram na área externa do BBB22, para conversarem sobre algumas estratégias de jogo. Sempre atenciosa, a cantora sertaneja aconselhou o ex-Rebelde a ter um pouco mais de malícia para conseguir se fazer de sonso em determinados momentos e com as pessoas certas.

“Bobo é quem acha que eu sou boba. Porque de besta não tenho nem a cara. Às vezes está faltando isso em você. Você se fazer um pouco de bobo. Você é muito inteligente e você deixa as pessoas perceberem o quão inteligente você é. Isso incomoda eles, você vira alvo. Você vira alvo à partir do momento que você expõe sua inteligência” alertou Naiara.

A interprete de “50 Reais” também deixou claro que se faz de sonsa na maioria das vezes. “Às vezes é melhor ser considerado em cima do muro para as pessoas aqui de dentro e só as pessoas lá fora saberem seu jogo. Porque eu deixei isso claro, que aqui dentro eu sou sonsa, mas acredito que lá fora as pessoas viram que não. Faz isso, faz o teste, se faz de sonso. Para de falar de jogo, joga ele você. Movimenta as peças em silêncio.”.

Em relação aos participantes do quarto Lollipop, Naiara deixou claro a importância de ter uma afinidade com eles. “Eu não consigo entrar lá, a não ser que eu force de alguma forma. Tipo, nunca fui convidada para ir lá. Ninguém nunca falou ‘vamos lá no quarto’. Por diversas vezes eu me senti acuada, triste, excluída, não me sentia querida, mas eu sabia da importância que tinha de estar lá dentro. Mas eu consegui conquistar as pessoas. De forma superficial, mas aos poucos vou aprofundando essas relações.”

A cantora ainda relembrou seu primeiro paredão: “Na primeira semana eu acho que ia levar todos os votos. E fiquei me perguntando o que eu tinha feito para essas pessoas. Tratei todas tão bem, acolhi como se fossem pessoas da minha casa. Agradei e tratei todo mundo muito bem. Só emanei amor e carinho, nem tive indisposição com ninguém.”

“Eu fui julgada de falsa. Falavam que ninguém vivia bem o tempo inteiro, mas eu estava bem o tempo inteiro, feliz o tempo inteiro. Eu era apontada o tempo todo. Eu me perguntava por quê não podia ser aceita. Por quê não posso ser legal? Só sou legal se eu mostrar que sou fraca? Que tenho fragilidades e que não gosto de alguém? Na hora que eu apontar que detesto fulano e ciclano, aí me torno legal.”, desabafou Naiara.