Fechar
Intolerância Religiosa

BBB22: Equipe de Linn da Quebrada fala sobre polêmica com Douglas

Os administradores do perfil oficial da cantora reafirmaram que a sister é uma mulher de candomblé

Fábio SaraivaRepórter do EM OFF

Um vídeo de Douglas Silva circulou nesta segunda-feira (28), e os internautas comentaram que o rapaz praticou intolerância religiosa com Linn da Quebrada. Após insinuar que a artista fez “mandinga” na trança que presenteou Pedro Scooby na última semana. Segundo o ator, esse seria o motivo para a insônia do surfista. A equipe da sister se pronunciou e contou um pouco da fé da moça.

A polêmica se iniciou quando Scooby disse que Linn da Quebrada deu uma trança para ele de presente. Douglas disse que esse era o motivo para o rapaz não conseguir dormir: “Tá assim ó: ‘Que foi?’. Tipo: ‘Aí pá, achei o problema aqui”. Arthur que estava com os dois amigos e não entendeu o que os brothers estavam falando. Pedro percebeu e afirmou: “Então você não entendeu o que ele quis dizer com isso”. D.G. disse para deixar quieto e o ex-rebelde confirmou que não tinha compreendido. 

“As mandingas vem filho, tá brincando e dormindo. Ainda mais você, tu é ligado. Passa óleos essenciais e o cara: ‘Pô, não sei o que tá acontecendo’. Toda hora passando óleos essenciais, mas aí pega o bagulho aí… Pô, vai acabar com o óleo e não vai resolver o problema”, disse Douglas Silva sobre a religião de Linn da Quebrada. Após a explicação, Arthur Aguiar entendeu o que o suposto motivo de Pedro Scooby não ter conseguido dormir.

Linn da Quebrada e sua religião

O perfil oficial da cantora no Instagram se manifestou sobre a polêmica. Em texto longo, a equipe mostrou um pouco da história de Linn da Quebrada e seu laço com o candomblé. Eles aproveitaram a situação e indicaram um artigo de Daniela Yabeta chamado “Um pouco de História: Mandinga”. De acordo com o time da sister, o texto vai ajudar a desmitificar o siggnificado equivocado da palavra “mandinga”.

Continua após a publicidade

“O BBB é também um programa que nos permite discutir questões do nosso cotidiano, mas nem sempre da maneira que gostaríamos. Afinal, ‘mandinga’, sendo colocada em um tom pejorativo, diz muito sobre a falta de informação de quem fala e sobre como preconceitos e estereótipos são reproduzidos. As tranças têm um significado precioso para Lina e para o povo negro”, dizia uma parte do texto do time de Linn da Quebrada.

Segundo a equipe da cantora, Linn da Quebrada entregou um fio de sua trança para Pedro Scooby como um significado afetivo. Além disso, as administradoras do perfil reafirmaram que “mandinga” no Brasil é interpretado como algo ruim ou negativo.  “O uso inadequado do termo pode ser compreendido como racismo religioso, visto que somos pedagogizados na intolerância religiosa”. 

Então, a equipe de Linn da Quebrada finalizou seu pronunciamento: “Ser uma mulher de axé é sobre ter coragem, como nos ensina Iansã e nos mostra Iemanjá com toda a sua intelectualidade. O que nos conforta é saber que dentro e fora da casa Lina é cuidada e querida pelo sagrado, pelos Orixás. Na foto, Lina está com o pai Rodney William, babalorixá do Ilê Oba Ketu Axé Omi Nlá, que tem cuidado tão bem da nossa menina. Sempre bom lembrar que amor é o mais profundo Axé”.