Fechar
REALITY SHOW

BBB22: Eslovênia desabafa e diz que espera ser a eliminada da semana

Gustavo indicou a Miss Pernambuco na última noite de sexta-feira

Hanna HaikaRepórter do EM OFF

Eslovênia está experimentando o gosto do Paredão pela primeira vez na temporada, após o total de dez berlindas. Alguns internautas cogitaram a possibilidade de Eslovênia alcançar o Top 5 de integrantes sem passar pela disputa na preferência do público. E muito provavelmente iria, se não fosse por Gustavo Marsengo. 

O curitibano entrou na disputa com a narrativa de mandar todos do elenco para o Paredão, para que todos tivessem a chance de passar pela experiência. Coerente com seu discurso, o advogado indicou a Miss Pernambuco na última noite de sexta-feira, usando seu voto de minerva. O dia atípico para uma formação de paredão vem pelo novo método adotado por Boninho, anunciado na última quinta-feira. O “BBB Turbo”, intitulado pelo diretor, tem como intuito diminuir os participantes da casa.

A eliminação dos brothers ocorre agora a partir de domingo e terça-feira. Conheceremos o décimo primeiro eliminado neste domingo, e minutos depois será formado o décimo segundo Paredão da temporada. Com os ânimos à flor da pele, os únicos sobreviventes do quarto Lollipop refletiram sobre a triste trajetória de seus colegas e amigos. “Eu me divirto desde que eu entrei aqui. Os únicos dias que eu não sorri foram quando o Vyni saiu, e o Tiago também e a Maria também”, comentou Eliezer.

 “Quem abriu a porteira do Lollipop?”, questionou Linn da Quebrada. “A Maria e a Bárbara, no mesmo dia. Depois foi só pá, pá, pá”, respondeu o empresário carioca. Eliezer comentou sobre a indicação em um dos dois castigados do Monstro, dinâmica inédita na atração no qual o líder Gustavo foi obrigado a indicar Arthur Aguiar ou Paulo André para a berlinda, e acabou optando pelo atleta. “Imagina se você falasse: ‘Ah! Vou dar pra minhas amigas pra não se indispor com ninguém!’ F*deu!”, afirmou o affair de Natália Deodato.

Continua após a publicidade

Jessilane concordou e afirmou: “Ah, a ideia é justamente essa: se indispor com alguém. Você botar monstro nos seus amigos você não tá se indispondo, tá indo no cômodo”, justificou. Eliezer apontou para Eslovênia, Lina e Jessilane e afirmou: “O mais interessante é a gente manter isso aqui o máximo pra gente chegar o máximo que a gente consegue. Eles são aliados”, se referindo ao grupo dos meninos. 

Carregando velho manto herdado das antigas gerações do reino Lollipop, como a última sobrevivente do quarto açucarado, além de Eliezer, Eslovênia desabafou: “Sentimento bizarro. Duas pessoas que já foram em paredões e já voltaram, e eu tô aqui. O sentimento que eu vou sair, parece que eu vou sair. Mas eu não vou deixar de acreditar não. Nunca deixei de acreditar mesmo que seja o lógico eu sair, por tudo. Pelo Lollipop, primeiro Paredão. Eu acredito na lógica. E como são pessoas que sempre voltam, pessoas fortes. Toda circunstância concreta faz acreditar isso. Mas não é só sobre isso”.