Fechar
PASSADO DOLOROSO

BBB22: Vinicius abre o coração e confessa que sofreu homofobia na igreja

Vinicius Fernandes, famoso por Vyni do ‘BBB22’, compartilhou o preconceito que viveu dentro da sua religião

Adriel MarquesRepórter do EM OFF

Vinicius Fernandes, participante do Big Brother Brasil 22, comoveu os colegas nesta terça-feira (18) com os relatos da vida pessoal. Em uma conversa com Rodrigo e Eslovênia, direto da academia do BBB, abriu o jogo e contou que sofreu homofobia na igreja que frequentava. Os internautas e público do sofá, que acompanharam o diálogo pelo pay-per-view, ficaram bem atentos ao desabafo.

O cearense Vyni contou que escolheu ser da igreja, porém, sentia a reprovação dos fieis: “Eu fui da igreja por escolha. Fui do grupo de artes, coroinha, pregador de grupo de oração e eu cantava na igreja. Só que, conforme foi passando o tempo e eu fui percebendo como eu sou, comecei a sentir olhares diferentes pra mim”.

Sem exposição, Vinicius não citou o nome de quem recebeu uma palavra dura: “Aquela pessoa que você admirava e pensava: ‘Quero ser como aquela pessoa e ir pregar pra várias pessoas’. Simplesmente aquela pessoa chegar pra você e dizer: ‘O que você está fazendo aqui? Nada do que você faça na igreja vai mudar o fato de que você não vai estar no Reino dos Céus'”.

Homossexual assumido, o criador de conteúdo Vinicius questionou se pela orientação sexual, seria enviado para o inferno: “Até hoje isso me dói. Eu não espero nada de ninguém! Só por isso eu nasci condenado ao inferno?”, finalizou. Sem esperar a reação dos ouvintes, recebeu uma palavra de conforto e amiga de Rodrigo Mussi.

Continua após a publicidade

Rodrigo, morador do interior de São Paulo, acalmou o novo amigo e falou sobre Jesus Cristo com Vinicius: “Jesus curava todo mundo sem perguntar, ele só curava por amor, independente de suas escolhas. Não acredite nisso que te disseram, porque, por mais que pregue bem, é um ser humano e Jesus não é isso. Ele te ama incondicionalmente”.

Gilberto Nogueira, o Gil do Vigor do BBB21, se comoveu com a história e escreveu nas redes sociais: “Eu passei a mesma coisa Vyni e entendendo bem como é difícil achar que Deus não nos ama por ser quem somos, mas seguiremos nossa fé porque Deus nos ama e nos amará para sempre pois Deus é amor!”.

Vyni também pontuou a questão de esconder a sua orientação, por conta da reprovação e preconceito das pessoas: “A pessoa é meio que forçada a viver se escondendo, com medo de ser quem é. Já ouvi muita coisa pesada nesse sentido, que não valia nada, que não era ninguém e que nunca ia chegar lá. Graças a Deus, minha família sempre me deu apoio em tudo, mas machuca ouvir esse tipo de coisa e acaba que a confiança vai lá para baixo”.