Fechar
HOMOFOBIA É CRIME

BBB22: Vyni relata homofobia e agressão sofrida pela primeira vez

Vyni do ‘BBB22’ abriu o coração e compartilhou um relato emocionante. O brother já foi agredido no passado e deu detalhes para Eliezer

Adriel MarquesRepórter do EM OFF

Eliezer, designer carioca, é um dos melhores amigos de Vyni dentro do Big Brother Brasil 22 (Globo). O brother tentou acalmar Vinicius, que estava bem triste e isolado, durante a madrugada desta sexta-feira (11). Na sala de estar a dupla deitou no sofá e o cearense fez uma espécie de terapia com o aliado. O papo entre colegas de convivência começou sobre a Prova do Líder.

“O que você está pensando?”, questionou Eliezer. Vyni disse que estava pensando em diversas coisas e que bateu na trave, após chegar bem perto da vitória na Prova do Líder. Eli quis saber o motivo de tanta chateação e resposta direta veio: “Que eu estou bem inútil”. Preocupado com o parceiro, o affair de Maria deu uma bronca: “Então, você está pensando errado. Não está pensando da maneira mais inteligente”.

Com a voz embargada, Vyni falou sobre a derrota: “Eu podia ter ganhado. Todo mundo podia ter ganhado”. Eliezer complementou: “Esse jogo que a gente precisa estar estável fisicamente e psicologicamente”. O influenciador digital, integrante do Pipoca, reforçou que gostaria muito de ganhar a Prova do Líder. “Se você ficar entrando nesse limbo aí, vai ficar se colocando para baixo. Aí, na próxima prova, cadê a sua confiança? Nessa, você foi na final de novo”, disparou Eli.

“Não adiantou de nada”, reclamou Vyni e levou um corte do companheiro: “Veja o lado positivo disso. Quando for para entrar, tu vai entrar”. A conversa mudou o tom e Vinicius falou sobre homofobia enquanto tentava dormir no Quarto Lollipop: “Você, Eliezer, não vai saber o que é ter medo de andar na rua. Por exemplo, atravessar a rua para ir comprar um pão. Você não sabe como é”.

Continua após a publicidade

“Por conta de orientação sexual? Você já teve esse medo?”, perguntou Eliezer. Repreendendo o amigo, Vyni respondeu: “Eli, olha a sociedade que a gente vive!”. O carioca continuou interessado no diálogo e quis saber a vivência do melhor amigo: “Mas você, na sua cidade, no seu bairro, já passou por algo assim?”.

“Já. E a dor não é nem a dor física, é a dor lá dentro”, relatou o cearense. Eliezer perguntou o que fizeram com Vyni e a resposta veio com tudo: “Me bateram. Tô contando isso daqui, mas nem o povo lá de casa sabe. Tô falando isso em rede nacional. Aconteceu comigo, mas aconteceu pior com muita gente. Muito pior!“, declarou Vinicius Fernandes bastante emotivo.

“Imagina quem não tem uma família para acudir ou quem é colocado pra fora de casa? Isso só em relação à orientação. Imagine cor, classe econômica? Quantos amigos seus, por exemplo, já tiveram que voltar pra casa a pé porque quando chamavam um motorista de aplicativo, eles olhavam pra você e passavam direto?”, disparou Vyni. O brother continuou indagando Eliezer: “Ou não poder entrar em uma loja porque você não faz o perfil da loja? A gente, às vezes, esquece como é ser amado, ser gostado”.

Tags Relacionadas: