Fechar
SURTO DE COVID-19

Funcionários que montam as festas do ‘BBB22’ são afastados da Globo

O afastamento dos colaboradores teria deixado a direção da atração muito preocupada com a possível circulação do vírus dentro da casa

Hanna HaikaRepórter do EM OFF

Mais um capítulo da saga envolvendo o Big Brother Brasil e o suposto surto de Covid-19 na casa mais vigiada do país começou a circular nesta noite de quarta-feira (02). Após o participante Luciano ter testado positivo para o vírus logo após ser eliminado da atração, o público imediatamente começou a especular sobre a saúde dos demais participantes do reality global. Sendo o programa de maior rentabilidade da emissora, a 22ª edição do programa poderá ser cancelada em decorrência das infecções gripais que acometeram os participantes. 

E não somente o elenco foi afetado. De acordo com a Coluna de Lo-Bianco, do IG, durante o mesmo período que Luciano foi eliminado da competição, um colaborador do BBB que trabalhava dentro da casa realizando a montagem da estrutura das festas foi afastado da emissora após testar positivo para o Covid-19. Ainda de acordo com Lo-Bianco, mais três colaboradores que tinham contato com esse funcionário também foram afastados por precaução. O afastamento dos colaboradores teria deixado a direção da atração muito preocupada com a possível circulação do vírus dentro da casa.

A coluna apurou que o último teste realizado dentro da casa por todos os confinados foi realizado no primeiro domingo em que todos os participantes estavam reunidos no jogo, após a entrada de Jade Picon, Arthur Aguiar e Linn da Quebrada. Os três camarotes adentraram na casa três dias após o restante do elenco por testarem positivo para o vírus, no qual foi realizado um período de pré-confinamento maior em forma de precaução, num hotel na zona oeste do Rio de Janeiro. O único teste até então, realizado com todos participantes, teria dado negativo.

Outros participantes infectados

Após seis dias com tosse persistente, o estudante Vyni foi o primeiro a chamar atenção do público. O rapaz, que teve contato direto com o ex-BBB Luciano, até chegou a fazer uma “mini denúncia” durante a dinâmica ao vivo do jogo da discórdia nesta semana, ao dizer que estava com uma tosse forte “parecendo um escapamento de carro” e que, por isso, iria tossir durante o jogo.

Continua após a publicidade

Logo após Vyni, os participantes Tiago Abravanel, Jessilane e Douglas Silva começaram apresentar os mesmos sintomas que o cearense, só que em menor intensidade. Diante desses casos preocupantes, os internautas cobram um posicionamento da emissora, que apesar de sempre ter sido transparente em relação aos protocolos de segurança contra Covid-19, ainda não efetuou um teste coletivo para os participantes do programa.

A coluna da Fábia Oliveira, do EM OFF, procurou a Rede Globo, que afirmou que o estado gripal de Vyni não tem relação com a Covid-19. “Vyni foi examinado, medicado, está bem e sendo acompanhado. Mais uma vez, relembramos que todos os participantes estão sendo acompanhados constantemente por uma equipe médica que fica à disposição 24 horas por dia”.

“Desde o início, agimos com muita transparência quando existe qualquer questão relacionada ao Coronavírus. E seguiremos assim“, disse a Rede Globo, em nota. A emissora ainda não soltou um comunicado oficial sobre os demais participantes que também estão apresentando sintomas gripais.

Após os fenômenos “BBB20” e “BBB21”, a 22ª edição do BBB bateu recorde de faturamento ao vender mais de R$600 milhões em cotas publicitárias, para as mais de 15 empresas que compraram os seus famosos planos comerciais. Com previsão de R$1 bilhão em faturamento até o mês de abril, a emissora se vê ameaçada a encerrar o programa logo em sua terceira semana de exibição, caso as especulações de surto de Covid-19 se confirmem.

Tags Relacionadas: