Fechar
Doença viral

O que é herpes? Como se contamina com essa doença? A gente responde

Especialista explica sobre doença que apareceu no participante Eliezer no BBB22. Durante festa, ele acabou beijando Natália e Maria

Aline TorresRepórter do EM OFF

Um fato curioso chamou a atenção dos fãs de “Big Brother Brasil”. O participante Eliezer acabou beijando Natália dentro do quarto grunge. A situação foi presenciada por Viny, que tempos depois, contou para o affair do colega de confinamento pegador, Maria. A Atriz falou que estava tudo bem ele ficar com outra pessoa e que o que realmente preocupava, é que Eli estava passando por uma crise de herpes labial.

No entanto, horas depois, Maria, Eliezer e Natália, acabaram dando um beijo triplo. O beijo no rapaz, causou preocupação e curiosidade acerca da doença altamente contagiosa e que afeta 2 em cada 3 pessoas. Para acabar com a curiosidade dos nos nossos leitores, o EM OFF buscou um especialista para sanar as duvidas em relação ao vírus da herpes.

A Dra. Luciana Passoni, dermatologista, falou um pouco sobre o que é a herpes, tratamentos e contágios da doença. A especialista começou explicando o que é o vírus e tipos de herpes: “Herpes é um tipo de vírus que causam feridas e machucados no corpo, em áreas como os genitais e em outras regiões, podendo ser aliadas ou não a outros sintomas. O herpes-zóster, por exemplo, é um tipo de vírus que é popularmente conhecido como ‘cobreiro’, sendo que é ele o responsável por causar a catapora, doença em que o paciente apresenta febre e uma irritação na pele, com a presença de bolhas e de bastante coceira”, detalhou a médica.

“Na infância, quase todos temos contato com o vírus varicela-zóster, causador da catapora, mesmo que a doença em si e suas típicas manchas vermelhas não apareçam. Depois desse primeiro encontro, o invasor se esconde no sistema nervoso, mais especificamente nos gânglios dorsais — uma espécie de raiz dos nervos localizada na medula espinhal. Ali, o patógeno fica adormecido, controlado pelo nosso sistema imune. Quando temos uma queda expressiva na imunidade, seja pela idade, por uma doença ou pelo estresse, o vírus encontra um terreno fértil para voltar a se manifestar”, explicou.

Continua após a publicidade

Sobre como podemos nos contaminar com essa doença e se é contagiosa, a dra. Luciana respondeu: “O herpes é extremamente contagioso. O vírus pode ser contraído através do beijo e compartilhando talheres e copos com alguém que já esteja com o vírus ativo”, alertou. A médica também informou a maneira de como tratar quando já ter sido contaminado com o vírus:

“Podemos ter alguns cuidados em casa para aliviar os sintomas, acelerar a recuperação e reduzir o desconforto causado pela infecção do herpes, como: Manter a região afetada sempre limpa e seca, evitar cobrir a pele afetada, não coçar as bolhas, aplicar compressas geladas sobre a região, para reduzir a coceira. Os remédios caseiros para herpes zóster podem ser utilizados em casa junto com o tratamento indicado pelo médico e, além de ajudarem a aliviar os sintomas, também aceleram a cicatrização da pele”, relatou.

Quando questionada sobre que fazer após beijar uma pessoa com crise de herpes labial, que foi o caso de Eliezer ter beijado Maria e Natália no BBB22, a médica lembra: “A forma de transmissão mais comum do herpes simples é o beijo, na fase de vesículas. Se o herpes estiver ativo e as feridas estiverem na forma de vesículas, a probabilidade de contaminação é alta. Procure um dermatologista para orientação específica”.

Dra. Luciana alerta: “É Importante lembrar: devemos evitar o contato direto interpessoal a partir do momento em que se a infecção se manifesta.
Outro cuidado importante para evitar a transmissão do vírus do herpes é não emprestar utensílios de uso pessoal ou objetos que possam entrar em contato com as lesões”
, completou.

A dermatologista ainda falou dos riscos caso a doença não seja tratada: “A infecção causada pelo vírus, caso não seja tratada, pode levar a algumas complicações. Complicações mais frequentes do vírus herpes simples são infecções de repetição que podem chegar a atrapalhar o cotidiano e infecções secundárias da lesão. Pacientes imunodeprimidos devem redobrar a atenção com relação ao herpes. O vírus pode infeccionar o cérebro (encefalite) e pode causar ainda pneumonia, esofagite e colite”.

Por fim, a médica lembrou que a doença não possui cura: “Não é possível curar o herpes simples, apenas reduzir seus efeitos e a manifestação frequente do vírus. Essencial procurar a partir do momento que os primeiros sintomas e sinais surgirem procurar um médico especialista e não fazer automedicação. Procure um dermatologista”, finalizou.