Luta

Alanis Guillen declara: “Toda mulher sofreu, sofre e sofrerá assédio”

Fazendo sucesso na pele de Juma em Pantanal, a atriz mostra maturidade sobre o assunto

Cíntia Lima
Colunista do EM OFF

Em tempos delicados e que já se arrastam por muitos anos, falar sobre o assunto é se posicionar e lutar por respeito. A atriz Alanis Guillen (Juma) de Pantanal declara: “Toda mulher sofreu, sofre e sofrerá assédio”.

Em entrevista à Glamour, a jovem atriz se posiciona sobre o feminismo, o ativismo ambiental, beleza e autoestima. Elogiada por muitos devido a sua beleza, a atriz é sincera. “Às vezes em que mais me sinto bonita é quando estou com o meu coração alegre, apaixonada pela vida e por mim, e o estético é uma consequência”.

Sobre essa questão tão delicada do assédio, assunto que sempre está em pauta e que todos os posicionamentos são relevantes, Alanis é questionada se já foi vítima de assédio e declara: “O assédio existe das formas mais bem estruturadas e veladas. Então dizer que eu não sofri assédio é uma grande mentira. Acho que toda mulher sofreu, sofre e infelizmente sofrerá assédio. O feminismo está aí pra gente lutar para que o respeito prevaleça”.

O assédio pode ser configurado como conduta abusiva por meio de palavras, comportamentos, atos, gestos, textos que podem causar danos à personalidade, a dignidade ou à integridade física ou psíquica de uma pessoa.