Fechar
Alerta

Ator Pedro Paulo Rangel fala de sua doença irreversível

Doença do ator é crônica, mas não o impede de trabalhar

Cíntia LimaColunista do EM OFF

Veterano ator Paulo Pedro Rangel, está no ar na repise de “O cravo e a rosa” e em entrevista à coluna de Patrícia Kogut relata sua doença crônica é irreversível causada pelo cigarro.

Aos 73 anos de idade e prestes a estrear a série “200 anos” na TV Cultura, o ator que reúne trabalhos memoráveis e uma carreira que o enche de orgulho, fala abertamente sobre sua doença, DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica), causada pelo cigarro.

Ao explicar a sua doença, o ator também faz questão de deixar claro, que esta doença não o deixa inválido e nem o impede de trabalhar.

“Vi notícias de que estou doente, que parei de trabalhar. Eu queria desmentir isso. Eu tomo remédios, tenho uma rotina. Faço fisioterapia. Eu só não posso andar muitos metros, não consigo, me dá falta de ar. Mas no palco eu ando perfeitamente. Nas ruas uso uma scooter. É a maneira que tenho para sair de casa e me locomover. Não quero andar e parar a cada cem metros para respirar. Não sou um inválido que está na cama. Foi muito chato quando li isso. É desagradável”.

Sobre a doença, o ator também conta que parou de fumar em 1988 e foi diagnosticado com a doença em 2002. “Ela não dá sinais, é uma doença traiçoeira. Quando aparece, babau. Não tem cura, é irreversível e progressiva. Eu já tinha parado de fumar, mas o mal estava feito. E eu sou um ex-fumante radical. Não posso ver alguém com cigarro na minha frente. Eu falo: ‘Não faça isso, olha a minha situação’. “Fumar é um vício terrível”.

Pedro Paulo também ressalta que não pretende voltar as novelas. Segundo ele, o tempo de dedicação é muito longo e já que não tem contrato fixo, prefere projetos menores.

Este ano o ator comemora 52 anos de carreira e é um dos maiores nomes da dramaturgia.