Fechar
desesperada

BBB22: Natália se desespera com a possibilidade de sair

Para a alegria do público, Natália volta ao paredão e deve ser eliminada nesta terça-feira.

Cíntia LimaColunista do EM OFF

O Big Brother Brasil está em modo turbo. Mais um paredão está formado e a votação a todo vapor. Com um intervalo de pelo menos 10 paredões, Natália volta à berlinda e está desesperada com a possibilidade de sair.

A noite de Domingo foi agitada. Primeiro a eliminação de Lina, logo em seguida, prova do líder, a vitória de Eliezer, indicação e formação de outro paredão.

Eliezer indicou PA, a casa votou no confessionário e Natália recebeu 5 votos. O terceiro emparedado veio pela dinâmica do dedo-duro. Eliezer sorteou o nome de PA que escolheu Natália para revelar o voto e com o anúncio de Tadeu Schmidt deveria indicar alguém direto ao paredão. Natália indicou Gustavo.

Paredão formado entre PA x Natália x Gustavo, a votação para o público foi aberta. Em poucos minutos a designer de unhas já liderava as enquetes com porcentagem acima dos 75%.

Continua após a publicidade

Dentro da casa, a sister caiu no choro, desesperada com a possibilidade de sair, falava em voz alta que mesmo com medo, estava confiante e manifestou durante a madrugada que estava revoltada por saber que Arthur Aguiar, Gustavo e PA evidenciaram sua falta de coletividade e citaram como exemplo a história da banana. Essa história vem rendendo desde o jogo da discórdia em que Gustavo revelou para todos e para o público que a sister mordia a banana e colocava de volta na lata de leite em pó.

Natália Deodato foi perseguida no início do BBB22, em 4 semanas foi 3 vezes ao paredão. Com a entrada de Gustavo que queria mexer com o jogo e a expulsão de Maria que a agrediu, Natália deixou de ser o foco. No entanto seu comportamento já vinha desagradando muito ao público que ansiava por vê-la novamente no paredão.

O desespero de Natália se justifica. A sister deve mesmo ser a eliminada desta terça-feira e ao sair precisa reavaliar sua postura. Natália precisa aprender a ouvir, viver em coletividade, se respeitar e manter o equilíbrio emocional.
Até terça à noite Natália ainda viverá horas de desespero!