ExclusivoBelo é processado por empresa e o valor da dívida ultrapassa R$ 5 milhões

O cantor tem mais um problema na justiça

Cíntia Lima
Colunista do EM OFF

Para quem achava que o cantor Belo só tinha uma dívida milionária com o ex-jogador Denílson, se engana, pois, o cantor foi processado por uma empresa de entretenimento contratada para serviços de agenciamento e representação artística, porém, segundo consta nos autos o cantor não teria cumprido o acordo e a dívida com a empresa ultrapassa o valor de R$ 5 milhões.

A ISHOW Entretenimento LTDA. está processando Marcelo Pires Vieira, o cantor Belo. No dia 14 de julho de 2011, o executado Marcelo Pires Vieira contratou os serviços de agenciamento e representação artísticas ofertados pelas empresas Sunshine Produções e Alca Produções o qual tinha por objetivos representar o artista em negociação, contratação, promoção, produção e realização, de toda e qualquer representação artística e de merchandising em apresentações musicais, filmes, vídeos, bem como entrevista à imprensa de qualquer natureza, seja verbal ou escrita exercida ou relacionada ao cantor Belo.

Dentre várias cláusulas, a quarta do mencionado instrumento deixava claro que 25% de todos os contratos ficaria com a Alca Produções, outros 25% para a Sunshine Produções e o restante de 50% para o artista.

As empresas Ishow e KVGB entraram como credores solidários e adiantaram ao artista o valor de R$ 3.940.000,00 (três milhões novecentos e quarenta mil reais), como forma de investimento e o cantor Belo deveria devolver esse valor em forma de parcelas. O próprio cantor admitiu que recebeu esse adiantamento, porém foi inadimplente em relação as parcelas.

Em valores divididos entre as empresas, Belo não cumpriu com suas obrigações e segundo consta nos autos, não restou outra alternativa senão o ajuizamento desta demanda com a finalidade de fazer com que o cantor quite sua dívida.

O valor atualizado desta presente execução é de R$ 5.793.894,37 (cinco milhões, setecentos e noventa e três mil, oitocentos e noventa e quatro reais e trinta e sete centavos).

Como forma de assegurar o recebimento de pequena parte dessa dívida, as empresas solicitam que o juiz bloquei um valor de R$ 115 mil reais que Gracyanne Barbosa, cônjuge do executado Marcelo Pires (Belo), tem a receber de um outro processo, no entanto o juiz ainda não decidiu se vai acatar este pedido.