Fechar
Contra o preconceito

Claudia Ohana se revolta ao falar do preconceito com a idade: “Tenho 59 anos com orgulho”

Preconceito com a idade costuma ser perverso no mercado de trabalho

Cíntia LimaColunista do EM OFF

A renomada atriz Claudia Ohana não está calada diante do preconceito com a idade. Brava e com firmeza, a atriz fez um vídeo em que expressa sua revolta em relação a isso e dispara: “Tenho 59 anos com muito orgulho”. E sua postura conta com o apoio de outras atrizes.

Andréia Beltrão e Claudia Ohana, são algumas das atrizes que estão se manifestando com repúdio e muita clareza em relação a idade. O chamado etarismo ou ageísmo. Você já ouviu a frase “Você não tem mais idade para isso!” Esse tipo de opinião pode ser classificado como etarismo, que consiste no preconceito, na intolerância, na discriminação contra pessoas com idade avançada.

Claudia Ohana segue o exemplo de Andréia Beltrão e usa suas redes sociais para mostrar sua indignação contra esse estereótipo que favorece a juventude e discrimina as pessoas pela idade. A atriz dispara: “Tenho 59 com muito orgulho. Em um mundo que supervaloriza e privilegia a juventude, começa-se a questionar o porquê que as pessoas se incomodam tanto quando a gente vai envelhecendo isso se chama ageísmo. A velhice está na cabeça. Toda idade é linda e tem que ser vivida em todo seu esplendor.”

Após publicação, Claudia Ohana recebeu o apoio de outras atrizes como Giovanna Antonelli, que escreveu “Musaaaaa” e atriz Carla Marins que apoia o texto ao declarar: “É isso mesmo”. Várias atrizes já falaram desse assunto como: Ingrid Guimarães e Susana Vieira.

Fãs e seguidores engrossam essa lista e rasgam elogios à atriz. Claudia Ohana iniciou sua carreira no cinema em 1979, já na TV, sua estreia foi na novela Dancin’ Days em 1978.
A atriz tem uma carreira de sucesso e indiscutivelmente sua personagem Natasha na novela Vamp, é inesquecível e a mais lembrada pelos fãs. Na trama, ela mesma cantou Sympathy for the Devil, dos Rolling Stones. Claudia afirmou que, na época de Vamp, mal podia sair de casa, devido ao assédio dos fãs, e que começou a gostar de trabalhar na televisão graças a essa novela.

Esse movimento é muito atual e está ganhando cada vez mais força. Essa história de prazo de validade deve ser combatida. A idade ainda é uma questão complicada para alguns, mas existe uma geração que está se rebelando contra a ideia de esconder quantos anos a pessoa tem e essa postura é extremamente positiva e um avanço em prol da revisão do preconceito, expressões como “cabeças brancas” ou o elogio torto de que alguém está “em ótima forma… para a idade”, já não cabem mais esse é um movimento de descontração, pois o etarismo costuma ser perverso no mercado de trabalho, e isso tem que mudar.

Veja vídeo:

Tags Relacionadas: