Fechar
Perda de audiência

Ex-autor da Record TV detona novas produções da emissora “tenho pena dos atores”

O autor Emílio Boechat que já fez parte de grandes sucessos da emissora, acredita que a dramaturgia atual esteja nas mãos de amadores.

Cíntia LimaColunista do EM OFF

Emílio Boechat autor de novelas e responsável por muitas produções de sucesso da Record TV, não economiza em críticas ao falar das novas produções que estão sendo exibidas pela emissora da Barra Funda. “Tenho pena dos atores e dos profissionais envolvidos”

Em uma análise que vai muito além de qualquer gosto pessoal, Emílio Boechat externa e coloca em palavras o que muitos críticos em TV, telespectadores e internautas já sabem. 

O autor deixou a Record TV em Janeiro de 2020 e diante da fase atual, rasgou o verbo e não poupou críticas à atual fase de dramaturgia da emissora. Segundo Emílio, a alta cúpula da emissora entregou o departamento para a Igreja Universal do Reino de Deus.

Emílio expôs sua opinião em um comentário no Instagram. “O que esperar de uma emissora que entregou a dramaturgia nas mãos de amadores cujo compromisso é apenas divulgar os dogmas de uma igreja específica? Tenho pena dos atores e demais profissionais que se submetem a essa humilhação porque precisam do dinheiro”

Continua após a publicidade

O autor contou com o apoio de muitos internautas, que fizeram questão de comentar o fato de grandes atores estarem tendo seu talento desperdiçado com papéis pequenos e personagens fracos. 

Emílio Boechat fez parte de vários sucessos da Record TV, como Rebelde (2011), Os Mutantes (2009), Marcas da Vida (2010), Os Dez Mandamentos (2015), Apocalipse (2017) e começou o trabalho em Gênesis (2019). 

Vale destacar que a produção que está no ar e foi lançada com muita expectativa e alvoroço, “Todas as Garotas em Mim”, uma espécie de Malhação bíblica, fez a emissora de Edir Macedo perder 50% de sua audiência em SP, RJ e na média geral do Painel Nacional de Televisão (PTN). Para se ter uma ideia, a emissora que ficava na vice-liderança, despencou de 8 pontos para 4 pontos. Esta série foi idealizada pela equipe comandada por Cristiane Cardoso, filha do Bispo Edir Macedo e nome forte dentro da Igreja. 

É possível ver que desde a estreia, a série chamada de “Malhação Bíblica”, realmente não agradou e as análises vão desde um elenco que só tem atores brancos até roteiro mal feito, série mal escrita e superficial. 

Resta saber se diante de fatos concretos, como a queda de audiência, críticas, análise de autor que entende do assunto e fracassos no ar, a Record fará ou não alguma mudança.