Intimidade

Ney Matogrosso revela que tinha que transar todos os dias

Cantor revela que seu único vício foi o sexo

Cíntia Lima
Colunista do EM OFF

O cantor Ney Matogrosso está completando nesta segunda-feira (01), 81 anos. Em entrevista ao Gshow, o artista afirmou que era viciado em sexo e tinha que transar todos os dias.

Diante de uma carreira extremamente bem sucedida e com uma trajetória profissional inesquecível, Ney fez questão de negar o vício em drogas, como o caso do LSD com que teve experiências ao longo de sua vida, e confirmou apenas um vício, o sexo.

“Somente em sexo fui viciado, mas não sou mais. Tinha que transar todos os dias, do contrário não dormia, ficava ansioso. Isso foi dos 30 aos 40 anos. Naquela época não havia AIDS no mundo, as pessoas eram mais disponíveis”.

O cantor é cercado de histórias marcantes. No final da década de 50, descobriu sua orientação sexual. “Muitas pessoas viviam submetidas aos desejos da família. Prestava atenção nos amiguinhos desde criança, mas não concretizava nada. Realizei isso quando fui morar em Brasília, já tinha 20 anos. Não queria que fosse com qualquer um, só para fazer. Queria que fosse especial, alguém que chegou e me tocou. Eu não esperei, aí apareceu”.

O cantor que odeia álcool e parou com vício de cigarros bem rápido, também contou que se viu obrigado a esconder alguns relacionamentos, porque se envolveu com pessoas que não partilhavam da liberdade que ele tinha em se assumir.

Sobre o relacionamento com o médico Marco de Maria, com quem o cantor o cantor dividiu o mesmo teto durante 13 anos, Ney contou que vivia um relacionamento aberto e transavam muito. “Ele fez o teste de HIV e testou positivo. Fui fazer o teste também achando que daria soropositivo e deu negativo. Não era pra ser. Em momento algum o culpei por nada e cuidei dele até o fim”.

Sobre o desejo de ser pai, Ney pensou sobre isso quando tinha 40 anos, mas foi algo que passou. Segundo o cantor: “Felizmente essa vontade foi embora”.