Investigação

OAB pede que Ministério Público atue contra Léo Lins

Além de ser demitido do SBT, o humorista pode sofrer mais punições

Cíntia Lima
Colunista do EM OFF

A piada ofensiva sobre uma criança com hidrocefalia, que viveria no Ceará, feita por Léo Lins em sua apresentação de Stand up pode ter desdobramentos maiores do que a demissão já concretizada pelo SBT. A OAB-CE solicita que o Ministério Público atue e tome providências em relação ao vídeo que o artista aparece fazendo a piada.

A Ordem dos Advogados do Brasil secção do Ceará (OAB-CE) instaurou, na última quinta-feira (07), uma representação no Ministério Público e solicitou que o órgão tome providências em relação ao vídeo e a repercussão negativa deste ato.

O documento defende que “piadas” dessa natureza são indignas de serem veiculadas. O ofício reitera falta de sensibilidade e respeito demonstrados pelo artista e reafirma que na busca por momento de destaque e aplausos, o ser humano pode ser frio e maldoso.

A representação é assinada pelo presidente e pela vice-presidente da OAB-CE, respectivamente Erinaldo Dantas e Christiane Leitão e também pelo presidente da Comissão de Direito de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Emerson Damasceno.

O presidente da OAB-CE, esclarece que a Lei Brasileira de inclusão veda a discriminação de pessoas com deficiência.

Sabe-se que não é a primeira vez que Léo Lins faz esse tipo de “piada” e ataca pessoas com deficiência. Erinaldo Dantas destaca: “O referido humorista tem se notabilizado por ‘piadas’ de cunho depreciativo, às quais se fazem necessárias as apurações a fim de que seja verificada a existência ou não ilícito penal”.

O documento não fere a liberdade de expressão, mas fatos dessa natureza não podem ficar imunes à Lei.