Denunciou ataques

Paulo André conta que sofreu ataques racistas após relação com Jade Picon

A pressão era muito grande e uma parte do público não supera que o "Jadré" não existe

Cíntia Lima
Colunista do EM OFF

Paulo André relata que após participação no BBB22 e a pressão sofrida devido a relação com Jade Picon, sofreu ataques racistas e precisou ir até a delegacia.

Em entrevista ao podcast PodDelas, o atleta contou como anda sua relação com Jade Picon e que os dois receberam diversos ataques por não ficarem juntos após o reality.

Quando PA e Jade ficaram juntos dentro do BBB22, criou-se aqui fora uma expectativa muito grande por parte dos fãs, formar casal tem suas desvantagens. “Nessa questão toda, ela recebe ataques e eu também por coisa nada a ver. É uma pressão, não façam isso”.

Paulo André relatou que recebeu diversos ataques racistas e decidiu denunciar para justiça. “São ataques pesados, mano. Recentemente eu tive que ir na delegacia assinar uma parada porque foi racismo na internet. São coisas muito pesadas. E desculpa, não vou deixar passar isso. Quer me chamar de feio, de otário? Beleza! Mas racismo eu não vou deixar passar”.

O atleta também conta que não entende o motivo de tanto ódio em cima da relação com Jade Picon. “Cada um vive sua vida hoje. Se eu tivesse colocado uma aliança nela e ela no meu dedo e um vacilado com o outro, beleza, aí pode massacrar. Mas não, ela é solteira e eu também”. Paulo André também destaca que os dois poderiam ter vivido uma relação maneira, mas que a pressão atrapalhou muito.

PA confirma que não haverá um relacionamento entre os dois, mas que os fãs do “Jadré” não superam esse assunto.