Crime

“Stênio Garcia foi vítima de crime praticado por sua esposa”; declara Dra. Eliana Passarelli

O crime cometido por Mari Saade, consta no Estatuto do Idoso

Cíntia Lima
Colunista do EM OFF

O caso Stênio Garcia vem gerando muita polêmica e opiniões bem fortes em relação ao tratamento que o ator sofreu de sua esposa Marilene Saade enquanto dava uma entrevista. A Procuradora de Justiça, Dra. Eliana Passarelli explica de forma muito esclarecedora que o Stênio foi vítima de um crime. 

A procuradora esclarece: “No caso do Stênio Garcia, houve um crime sim, é um crime mais grave do que seria injúria, é o crime de menosprezar o idoso, é um crime previsto no Estatuto do Idoso, a pena vai de 1 a 3 anos de reclusão, não é detenção, e  no vídeo, quando a esposa “tapa” boca de Stênio ela não só faltou com o absoluto respeito a ele, mas ela cometeu o crime de humilhação contra o idoso, este crime está previsto no artigo 96, é um crime que se processa automaticamente, independentemente da vontade do Stênio, a gente entende a comoção e a revolta das pessoas, ela deveria ter pensado antes fazer aquilo”.

Ainda no artigo 96 do Estatuto do Idoso, a pena poderá ser aumentada em 1/3 (um terço) se a vítima se encontrar sob os cuidados ou responsabilidade do agente. 

Diante da repercussão negativa que seu ato gerou, Mari Saade fez questão de explicar que cuida do marido há 24 anos e que jamais houve agressão física ou verbal entre eles e alegou também que o ator, de 90 anos, precisa de muitos cuidados por ter a saúde debilitada e admite ter se descontrolado. 

Veja explicação: