Fechar

EXCLUSIVO Justiça aceita denúncia de injúria movida contra Luísa Mell

Juiz viu indícios reais de injúria por parte da apresentadora, que teria ofendido e tentado agredir médico em abril

Erlan BastosColunista do EM OFF

A apresentadora e ativista da causa animal Luísa Mell foi processada pelo crime de injúria e difamação por um médico dermatologista de São Paulo. O profissional entrou com uma queixa-crime contra a famosa, dizendo que foi ofendido e agredido durante uma consulta médica realizada em abril deste ano. O MPSP (Ministério Público de São Paulo) acatou ambos os pedidos.

A coluna Erlan Bastos EM OFF teve acesso à decisão do processo movido pelo médico dermatologista Guilherme Olavo Olsen de Almeida. Apesar do MPSP ter aceitado a queixa-crime na íntegra, o juiz responsável pelo caso acatou o pedido apenas parcialmente. Ele não acatou a acusação de difamação, mas aceitou e deu prosseguimento à denúncia de injúria, já que a apresentadora teria xingado e tentado agredir o profissional.

Em setembro, a ativista afirmou durante uma live realizada no seu Instagram que sofreu uma violência médica, já que, segundo ela, teria sido submetida a uma lipoaspiração em suas axilas sem sua permissão em dezembro de 2020. Em abril, Luísa Mell teria voltado ao consultório e gritado com os profissionais presentes no local. “Olha o que vocês fizeram em mim. Eu estou horrorosa. Eu era linda“, disse a famosa, segundo o médico.

Em sua decisão, o juiz afirmou que “que tais afirmações não são aptas a configurar o crime de difamação“. Ele continua: “Uma das falas proferidas (…) versou sobre a consciência e opinião acerca de si própria, de forma subjetiva. A outra descreveu uma situação (…) que lhe era inconveniente ou negativa, diretamente ao querelante [médico], sem atingir publicamente sua reputação”.

Continua após a publicidade

Em nenhuma das duas falas se verifica a presença do elemento subjetivo do tipo consistente no dolo de ofender a honra“, ressaltou o juiz. Com isso, o juiz não reconheceu a presença de difamação na briga entre a apresentadora e o médico dermatologista. A defesa de Guilherme Olavo Olsen de Almeida pode recorrer dessa decisão.

No entanto, em relação à queixa de injúria, ele acatou o pedido e determinou que os autos fossem encaminhados ao Jecrim (Juizado Especial Criminal), que tem competência para julgar o caso. Na ocasião, Luísa Mell teria ofendido o dermatologista, se dirigido ao profissional como “bandido”, “canalha” e “mentiroso”. Ela também teria arremessado um copo contra o médico. Toda ação foi, segundo ele, testemunhada por outras pessoas.

Relembre o caso

A briga judicial entre o médico Guilherme Olavo Olsen de Almeida e a apresentadora Luísa Mell começou depois que a famosa afirmou em uma live que teria sido submetida a uma lipoaspiração em suas axilas sem sua permissão, em dezembro do ano passado. O dermatologista, no entanto, reforça na ação movida contra Luísa Mell que a apresentadora tinha total conhecimento do procedimento estético.

No documento ajuizado contra a apresentadora, o médico afirma que a ativista “proferiu uma série de ofensas contra o profissional durante uma consulta realizada no dia 12 de abril deste ano”. Os profissionais dizem na ação que não realizaram uma lipoaspiração e sim um procedimento de radiofrequência, já que o local é uma clínica de dermatologia, e não de cirurgia plástica.

Ainda segundo o documento, cerca de quatro meses após o tratamento, em 12 de abril de 2021, Luísa Mell e seu então marido, Gilberto Zaborowsky, foram até o consultório para “sanar as queixas da paciente, referentes ao procedimento para flacidez” realizado pelo médico. De acordo com Almeida, a ativista, que já havia feito ofensas ao profissional por meio de aplicativos de mensagens, chegou ao local alterada.

Luísa Mell teria entrado no consultório tirando a máscara e gritando com os profissionais presentes no local. O médico, então, tentou acalmar a apresentadora, reforçando que ela não compareceu a algumas consultas nem seguiu orientações do pós-procedimento, e que por isso, ela não havia alcançado o objetivo esperado. Foi a partir de então que a famosa teria iniciado as ofensas.

Ainda segundo a ação, Luísa Mell precisou ser contida pelo seu marido e ser levada levada para fora por seguranças da clínica. “Importante frisar que Luísa Mell tinha pleno conhecimento a respeito não somente do procedimento a que se submeteu, mas também dos resultados a longo prazo e da importância de seguir corretamente as prescrições e manter o acompanhamento contínuo no pós”, ressaltou o profissional na queixa-crime. (Colaborou Danilo Reenlsober)

Você usa TELEGRAM? Então entre no nosso canal e receba nossas notícias no seu celular.
Basta clicar aqui -> https://t.me/portalemoff