Fechar
Música

Site afirma que Anitta manipulou e inflou números de ‘Envolver’

“São plataformas e artistas vendendo mentiras”, diz o site Rest of World após “Envolver” chegar ao Top 1 global

Erlan BastosColunista do EM OFF

No final do mês passado, Anitta se tornou uma das artistas mais ouvidas do mundo no serviço de streaming Spotify. A cantora brasileira alcançou o número 1 no ranking global das músicas mais ouvidas da plataforma com “Envolver”. Entre os dias 24 e 25 de março, foram contabilizados cerca de 6,4 milhões streams, fazendo com que a funkeira se tornasse a primeira brasileira a ocupar o lugar mais alto da lista.

Algumas semanas depois, no entanto, uma informação pode tirar o brilho da conquista da “Girl From Rio”, que lançou nesta terça (12) seu novo álbum, “Versions of Me”, do qual “Envolver” faz parte. De acordo com o site norte-americano Rest of World, a equipe de Anitta manipulou e inflou os números do hit latino, para que a cantora brasileira ocupasse o primeiro lugar na parada global do Spotify.

Na semana passada, o portal publicou uma reportagem com o título “How Anitta megafans gamed Spotify to help create Brazil’s first global chart-topper” (Como os megafãs de Anitta jogaram com o Spotify para ajudar a criar o primeiro líder global das paradas do Brasil, na tradução para o português).

A matéria relembra que, dos 6,4 milhões de strems de “Envolver”, 4,1 milhões vieram do Brasil. O site afirma, no entanto, que isso esconde o que poderia ser uma “manipulação intencional de algoritmos” por parte dos fãs da cantora, o que “potencialmente violaria os termos e condições de serviço do Spotify”. Ainda segundo o site, tudo teria sido incentivado pela própria equipe de Anitta.

Continua após a publicidade

Como funciona o esquema?

No dia 14 de março, uma conta oficial de fãs de Anitta no Twitter, o “QG da Anitta”, incentivou as pessoas a aumentar a popularidade de Anitta criando playlists com sua música e lembrando-as de “usar contas diferentes no Spotify e lembrar de trocar de conta após 20 streams”. No dia seguinte, essa conta oficial criou um sorteio de assinaturas do Spotify Premium para usuários que enviaram capturas de tela usando o Spotify para ouvir “Envolver”.

No Spotify, é muito fácil encontrar playlists criadas apenas com o intuito de dar a “Envolver” o maior número de streams possíveis. Em algumas delas, a música de Anitta aparece sequencialmente; outras, definem explicitamente em suas descrições que seu propósito é aumentar os números de streaming do hit. Ao Rest of World, o Spotify se recusou a comentar possíveis termos e violações de condições.

A artimanha foi criada pelos fãs pois o Spotify não contabiliza faixas que são tocadas em repetição, por entender que isso pode ser feito também por robôs (bots). Assim, criar uma lista de reprodução com diferentes faixas e alterná-las com a canção que se quer impulsionar é o método mais utilizado. “São plataformas e artistas vendendo mentiras”, diz o site.

Ainda segundo o Rest of World, Anitta não é a primeira a se beneficiar desse tipo de ação. Em julho de 2021, uma grande operação do Centro Brasileiro de Investigação de Crimes Cibernéticos fechou 84 sites que forneciam bots para bombear artificialmente números de streaming para artistas brasileiros.

Especialistas ouvidos pelo site norte-americano apontam que, do ponto de vista do marketing digital, não há nada de errado com os fãs tentarem “inflar” números de um artista, mas que, talvez se a música não fosse repetida dezenas ou centenas de vezes por cada fã, ela teria ficado na 10ª ou 9ª posição do ranking global, bem longe do primeiro lugar tão comemorado por Anitta. (Colaborou Danilo Reenlsober)

Contas de fãs pediram para que streams fossem feitos em contas diferentes (Reprodução)
Playlists criadas para aumentar o número de streams (Reprodução)