Fechar
já recebeu proposta

‘A gente da música sempre soube que isso existia’, revela Anitta sobre esquema de cachês

Cantora deu entrevista para o ‘Fantástico’ e comentou a situação

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

Em entrevista para o ‘Fantástico’, neste domingo (5), Anitta falou sobre o esquema de cachês milionários que vem dando o que falar nos últimos dias. Na inauguração de sua estátua no Museu de Cera de Nova Iorque, a cantora revelou que já recebeu propostas, mas sempre recusou. Ela disse ainda que, quem é do meio da música sempre soube que isso existia.

“A gente que é da música sempre soube que isso existia. Já recebi propostas, eu e o meu irmão. ‘Você cobra tanto, aí eu vou pego um pedaço’. Eu sempre falei, não. Aí ele vai dar mais um pouco, se você declarar que recebeu não sei quanto. E eu: ‘querido, meu cachê é esse'”, declarou ela, que completou: “Como a gente começou a nossa empresa do nada a gente está sempre contratando auditoria, porque a gente está sempre com medo de fazer algo por falta de conhecimento”, finalizou.

Ainda na entrevista, a cantora falou sobre a polêmica envolvendo a sua tatuagem e a indireta dada pelo sertanejo Zé Neto, da dupla com Cristiano. Em um show no início de maio, o cantor criticou a Lei Rouanet e disse que o cachê da dupla era paga com dinheiro público. Além disso, ele disse que não precisava tatuar o ‘toba’ para ter visibilidade.

“Meu irmão é quem cuida para mim das coisas. Eu liguei para o meu irmão e para o meu outro sócio Daniel falei: ‘Gente, eu já usei essa lei? Porque eu nem lembro’. Ele falou: “Não”, contou a cantora.

Continua após a publicidade

Sobre a tatuagem, ela contou que não esperava uma repercussão tão grande e explicou que a ideia veio quando o pai ficou com medo de tatuar. Ela disse, então, que para ele criar coragem tatuaria a parte mais sensível do corpo. Ao fazer uma pesquisa no ‘Google’, descobriu que o local era o ‘toba’ e precisou cumprir a promessa ao Painitto.

Anitta se pronuncia

Antes da matéria ir ao ar, Anitta usou as redes sociais, para se pronunciar sobre a chamada que estava sendo divulgada. Na ocasião, a cantora aparecia mencionando a polêmica envolvendo os sertanejos e os cachês milionários pagos por desvio de verbas públicas e revelaando já ter recebido propostas pra participar do esquema.

Em uma sequência de stories no Instagram, antes da matéria ir ao ar, Anitta comentou a repercussão. “Gente, eu não falei nada demais. A entrevista foi sobre o lançamento da minha estátua, esse é o assunto principal. Em nenhum momento eu fui perguntada sobre isso, eu respondi com sinceridade, não lembro exatamente o que eu falei. Pouco tempo antes de fazer aquela brincadeira, eu acabei recebendo uma mensagem de uma notícia ruim, não esperada, então, eu não estava nem naquela órbita naquele momento”, disse ela abalada.

Em seguida, ela disse que não quer polêmicas em cima do assunto e se posicionou contra uma CPI do Sertanejo. “Eu não quero criar polêmica com esse assunto. Eu não tenho nada contra os sertanejos, não acho que tem que ser criado CPI contra sertanejo, acho que tem que ter contra corrupção em geral, no nosso país”, falou.

Anitta continuou: “Vi que estão falando muito sobre um trecho em que eu digo que já me ofereceram, claro que já, eu, você, todos nós já tivemos pessoas oferendo propostas que não são éticas. E vai da escolha de cada um concordar ou não. ‘Ah, por que você não denunciou?’, porque as coisas não são assim, pra denunciar tem que ter prova, culhão”, explicou.

A cantora disse ainda que não está com cabeça para expor a situação e disse que irá desligar o celular pelas próximas horas. “Eu não acho que tem que generalizar porque existe pessoa de bem e de mal, em todos as profissões. Tenho amigos no sertanejo, já cantei, respeito a história do ritmo. Não tô com cabeça nesse momento pra jogar merd* no ventilador. Não tem nada demais, não falei nada demais”.