TENTA TAMBÉM UM ACORDO

André Gonçalves entra com recurso contra prisão domiciliar

Ator foi preso na última quinta-feira (7) por conta de uma dívida de cerca de R$ 350 mil em pensão alimentícia

Fábia Oliveira
Colunista do EM OFF

A defesa do ator André Gonçalves, 46 anos, entrou com um recurso judicial contra uma determinação que obriga o ator a usar tornozeleira eletrônica por 60 dias. O pré-candidato a deputado estadual pelo Rio de Janeiro não pode ultrapassar uma distância determinada ao redor da casa dele.

Conforme a coluna antecipou com exclusividade, Gonçalves passou uma noite na cadeia José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte do Rio, por conta do não pagamento de pensão alimentícia de Valentina Benini, 18 anos. Ele foi preso nesta quinta-feira (7) e liberado horas depois após uma audiência de custódia.

Segundo o colunista Lucas Pasin, do Uol, o ator aguarda o julgamento de um recurso contra a decisão, que ainda não tem data para acontecer. “O principal argumento é que o inadimplemento decorre de uma impossibilidade de manter um nível de pagamento de quando ele estava empregado na Globo”, disse o advogado ao veículo.

O profissional, que prefere esconder a identidade, também tenta fazer um acordo para quitar as dívidas referentes à pensão alímenticia. “Ele gostaria de receber uma contraproposta dentro dos limites que tem hoje, decorrentes da pandemia e crise na cultura, etc”, pontuou.

Segundo fontes da coluna, Gonçalves chorava muito durante toda a audiência. Ele deixou de honrar com o pagamento do valor referente a pensão de Valentina desde 2007, que à época seria de R$ 4,5 mil mensais.

O processo é movido pela mãe de Valentia Benini, a jornalista Cynthia Benini, cujo relacionamento com André durou quatro anos. A dívida com a jovem já passa da casa dos R$350 mil. Em entrevista ao jornal O Globo, ele revelou que tentou um empréstimo de R$ 450 mil, mas foi negado. Danielle Winits, esposa do ator, teria oferecido ajuda, mas ele afirma ter recusado. 

O pré-candidato a deputado estadual pelo Rio de Janeiro teve sua prisão domiciliar decretada em novembro pela Justiça de Santa Catarina, mas não chegou a usar tornozeleira eletrônica por não ter sido encontrado. 

Este não é o único imbróglio familiar que Gonçalves está envolvido.  Em 11 de dezembro do ano passado, veio a público um outro pedido de prisão domiciliar, agora no Rio de Janeiro. O ator deixou de pagar pensão alimentícia à filha mais velha, Manuela. A jovem completará 23 anos em fevereiro e move o processo desde que chegou à maioridade. 

Manuela é fruto do relacionamento do ator com a também atriz Tereza Seiblitz, 58 anos. Segundo a jovem, a pensão não é paga corretamente há mais de 10 anos. O valor da dívida ultrapassa o valor de R$100 mil. 

A estudante acaba de produzir um filme sobre o tema “ausência paterna”, baseado em suas vivências pessoais. O média-metragem será apresentado como trabalho de conclusão do curso Comunicação Social/Cinema na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

“Chorei muito editando esse filme, durante todo o processo”, disse Manuela através dos Stories do Instagram. “O filme é sobre a ausência paterna e seus desdobramentos”, declarou em outro post. 

Desde que esteve no centro das atenções por conta de questões judiciais, André raramente aparece em eventos. Mas no dia 1° de julho, o artista prestigiou a esposa que está em cartaz com a peça “A Mentira”, dirigida por Miguel Falabella.