Fechar
CONTROVÉRSIA

Anitta critica política anti-LGBTQIAP+ no Catar, mas faz publicidade para patrocinadora da Fifa

A cantora posou com a bola oficial da Copa do Mundo 2022

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

Após começaram a circular nas redes sociais imagens de cartazes anti-LGBTQIAP+ no Catar, Anitta resolveu se posicionar. Nesta sexta-feira (17), através do Twitter, a cantora se pronunciou sobre as políticas adotadas no país sede da Copa do Mundo 2022.

 “O povo comentando ‘respeita a cultura dos outros’, mas que cultura gente? Discriminar os outros é parte de cultura agora? ‘Na minha cultura gente gay tem que se curar ou morrer’”, questionou.

Por fim, a cantora reforçou que as pessoas não devem defender a cultura do país. “Então, o comentário: ‘não gostou, fica no Brasil’ serve para as mulheres também, que se forem não vão poder ver um joguinho de futebol “, encerrou.

Mas há uma controvérsia na atitude de Anitta. Apesar de se posicionar veemente contra as políticas anti-LGBTQIAP do país, ela fez publicidade para Adidas, patrocinadora da Copa do Mundo da Fifa.

Continua após a publicidade

Em uma postagem do Instagram desta semana, a artista ainda posou com a bola oficial da Copa do Mundo 2022. “A jornada começou, mas começou pra trazer também a liberdade para todes. Essa é Al Rihla!”, escreveu. O que adianta ser contra as políticas anti-LGBTQIAP+ no Catar e faturar com campanhas da Copa do Mundo?