Fechar
TRETA SEM FIM

Anitta volta a ser atacada por Sonia Abrão e rebate: “Jornalista de quinta categoria”

A apresentadora não gostou de ver a diva do pop vencer o Troféu Imprensa na categoria “Cantora do Ano”

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

Anitta conquistou o Troféu Imprensa 2022, do SBT, na categoria “Cantora do ano”. Mas o resultado não agradou Sonia Abrão, uma das juradas da premiação, que foi ao ar nesta quarta-feira(15). 

Nesta quinta-feira (16), a comunicadora afirmou que Anitta faz muito marketing e oferece pouco como artista. Sonia disse também que única cantora a fazer sucesso a nível internacional foi Carmen Miranda.

“Desde lá da década de 30, 40, 50 até agora, se você for buscar o brasileiro de fama internacional mesmo… A gente tem o Roberto [Carlos] , mas cantora, brasileira, que seja um ícone, você não vai ver outra a não ser Carmen Miranda, gente. E o pessoal faz essa festa, essa espuma, hipnotiza todo mundo, engana bobo e você começa a comprar essa história”, disse a apresentadora.

A declaração irritou internautas. “É incrível como a Sônia e seus discípulos odeiam a Anitta pelo simples fato dela ser autêntica [risos]. Esse bando de abutre comparando a Anitta com Carmen Miranda do nada, só pra tentar diminuir a garota do Rio. Parem que tá muito feio”, disse um usuário do Twitter.

Continua após a publicidade

Quando Anitta, que já trocou farpas diversas vezes com a veterana, viu a postagem, também resolveu se manifestar. “Ela não me odeia. Ela faz isso pra ganhar audiência… Falar mal de quem tá bombando que nem minha gigika [GKay] que não tinha nem que ter dado tanto holofote pra essa senhora. Se ler esse livro aqui, metade do que ela disse sobre Carmen já vai por água abaixo”, iniciou a arista.

Anitta aproveitou a sua comparação com Carmem Miranda, feita pela apresentadora, para dizer que a luso-brasileira também era atacada por jornalistas em busca de holofotes. “Inclusive na época de Carmen tinha um (mais de um) jornalista de quinta categoria também que ficava falando mal dela só pra ganhar palco. No dia de sua morte, embora tenha sido um dos maiores e mais sofridos funerais do país (quase igual ao de Getúlio), os jornais decidiram não noticiar dessa forma alegando que ela era a “vergonha do país”. Triste demais”, pontuou. 

A cantora ainda apontou que se Sonia tivesse vivido na mesma época que Carmem, estaria a perseguindo. “Enfim, certeza que se essa senhora estivesse viva e atuando no que atua hoje (que eu não chamo de trabalho porque na minha opinião, como ela tem a dela sobre tudo, acho um desserviço) ela seria uma das jornalistas a ganhar audiência junto à manada repetindo todos os absurdos que os outros diziam sobre ela. Então só deixa ela ganhar o dinheiro dela lá e que Deus acompanhe”, concluiu a cantora.