Fechar

EXCLUSIVO Após repercussão negativa, Bruna Karla procura Bruno Di Simone; Ouça os áudios

Cantora ressaltou que não é homofóbica e tentou justificar sua polêmica declaração, que desencadeou uma série de ataques nas web

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

A opinião de Bruna Karla sobre o casamento gay teve uma repercussão extremamente negativa, na noite desta quarta-feira (16), e a cantora gospel acabou sendo massacrada na internet ao expor que disse a um amigo gay que iria ao casamento dele somente se ele subisse ao altar com uma mulher. Pois bem.

Depois de ser acusada de homofobia, Bruna Karla procurou o amigo, que até então ela não havia citado o nome em sua polêmica declaração, mas esta coluna já tinha antecipado que era o youtuber Bruno Di Simone, que atualmente namora o ex-pastor Felipe Heiderich.

Esta colunista teve acesso aos áudios que Bruna enviou ao Bruno, na tentativa de se justificar. E por incrível que pareça, mesmo após a forma como se referiu ao influenciador em entrevista ao podcast de Karina Bacchi, Bruna ainda teve a coragem de chamar o rapaz de ‘amigo’ e de dizer que a homossexualidade dele foi uma ‘escolha’.

“Oi, amigo. Tô te mandando essa mensagem, porque dei essa entrevista há um tempo atrás, nem foi agora. E em momento algum eu quis expor a nossa amizade. Na verdade eu nem falei seu nome. Eu quero te dizer, Bruno, que eu sempre te amei e sempre vou continuar te amando muito. Você é meu amigo e nas amizades a gente sempre respeita as escolhas e a vida de cada um”, começou ela.

Continua após a publicidade

A cantora ainda relembrou um pouco da amizade que cultivou com o influenciador ao longo dos anos, embora mais recentemente eles estejam mais afastados, por conta da mudança dele para São Paulo. Ela também enfatizou o quanto ‘ama’ o amigo.

“E eu sempre te respeitei, amigo. Continuo te respeitando e respeitando a sua decisão e vou continuar te amando com toda força que há em mim. Você me conhece, Bruno, você não precisa que ninguém fale de mim pra você. Você andou comigo, se você perguntar pra Deus, você sabe quem eu sou. Nunca na minha vida eu fui homofóbica, e você sabe disso. Eu sempre te amei, sempre tive alegria de estar ao teu lado, de sair com você pra lanchar, de ter vocês nas minhas festas, nas minhas reuniões, ter você por perto… Sempre amei, mesmo sabendo da sua decisão”, ressaltou a artista.

Em seguida, tentou explicar sua polêmica declaração: “O que foi falado ali, amigo, foi a questão de concordar, se eu concordo. E eu conversei isso com você, com toda paz do meu coração. E te digo mais uma vez: o dia que eu concordar, realmente eu não vou viver mais a palavra de Deus que eu acredito”, afirmou Bruna Karla.

Apesar de não ter se desculpado, Bruna tentou minimizar a situação dizendo que não teve a intenção de ‘ofender ou ferir’ com sua opinião. “Eu quero que você receba o meu abraço, todo meu amor. Eu não quis em momento algum te ofender e nem ferir ninguém. Eu falei com muito amor, respeitando a decisão, mas não posso concordar com a decisão. Isso está fora das minhas possibilidades, porque eu acredito na palavra. E eu preciso viver o que o Evangelho da palavra de Deus diz pra mim: renúncia, sacrifício, viver não mais a nossa vontade, mas a vontade de cristo”.

A cantora gospel chegou a citar suas relações com pessoas pessoas declaradamente homossexuais para provar que não é e nunca foi homofóbica. Ela ainda mencionou os ataques que vem sofrendo nas redes sociais desde que o trecho de sua entrevista viralizou na internet.

“Com todo amor do meu coração, eu quero que você saiba que você e o Felipe são muito amados pela minha família. Você me conhece, você andou comigo e você sabe quem eu sou. Então, antes de qualquer coisa, essa entrevista que foi dada há muito tempo e agora as pessoas estão colocando no ar e eu estou sendo chicoteada, crucificada e chamada de homofóbica por um posicionamento que eu sempre tive e você sempre soube. Sempre tratei os homossexuais com muito amor e muito carinho, você sabe disso. Nunca tirei do meu ciclo de amizade, jamais. Nunca!”, disse.

Por fim, pediu que Bruno não deixe de ser amigo dela: “A gente continua sendo amigo, respeitando a sua decisão. Não concordando com ela, mas respeitando. Assim como a gente toma rumos na vida em outras áreas que a gente não concorda, mas continua amando e respeitando. É isso, não tenho muito o que falar, só te dizer que não gostaria que você deixasse de me amar e que não deixasse de ser meu amigo, porque eu te amo”, finalizou ela.

Em sua entrevista à Karina Bacchi, Bruna Karla disse o seguinte: “Teve um amigo que me perguntou: ‘Bruna, quando eu me casar você vai no meu casamento?’ e eu olhei para ele, fui bem sincera e disse: ‘Ah, quando você se casar com uma mulher linda e cheia do poder de Deus, eu vou sim’. Estou falando de um amigo, homossexual, que a gente tem essa liberdade, e eu falei que o dia que eu aceitar cantar em um casamento com outro homem, eu posso parar de cantar sobre a bíblia e sobre Jesus“, disse.

Bruno chegou a procurar Karina para pedir o direito de resposta, mas não teve retorno. “Tanto no WhatsApp da própria Karina, quanto da sua assessoria, e também por e-mail, mas elas se recusaram a dar o direito de resposta. Eu já esperava por isso, pois, quando meu marido também pediu esse direito, depois de ter feito tão graves acusações, ela simplesmente bloqueou ele. Agora, será tratada na esfera judicial’, contou o youtuber à coluna.

O influenciador lamentou o episódio e se disse surpreso, pois não sabia a forma como a cantora se referia a ele para terceiros: “O que eu não fazia ideia era que ela falava assim de mim pelas costas, porque na frente o discurso era outro. Inclusive, já afirmou que estaria sim no meu casamento gay, apenas não cantaria”, destacou.

Ouça os áudios: