Fechar
a polêmica continua

Após ser detonada por Marcio Poncio, Mãe biológica de Josué manda recado ao pastor

‘Minha intenção nunca foi lhe ofender e nem ofender Sarah’, diz Myllena Costa

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

Depois de abrir uma live, neste fim de semana, para contar que devolveria o filho Josué ao lar da família Poncio, que queria adotá-lo, Myllena Costa, mãe biológica do menino, foi detonada pelo pastor Marcio Poncio. E pensam que ela ficou quieta? Nada diss! Myllena reagiu ao posicionamento do religioso e nova publicação nas redes sociais.

“Acabei de ver os stories do pastor Marcio e queria entender o motivo de ele ter falado aquilo, que eu tomei o Josué e me acho no direito de querer devolver. Gente, eu me abri pra vocês sobre o que o Josué está passando, pela falta que ele está sentindo e por ele perguntar por eles. Não falei nada demais, pelo contrário, agradeci pela casa que ele deu ao Josué, todo o suporte que ele e a Sarah deram ao Josué quando ele chegou”, começou ela.

Em seguida, ela se desculpou com Marcio Poncio e Sarah Poncio por ter dado a entender outra coisa com seu pronunciamento na transmissão ao vivo. “Seu Marcio, se eu lhe ofendi ou fiz algo do tipo, me desculpe. Mas só vim aqui falar o que o Josué estava sentindo. Minha intenção nunca foi lhe ofender e nem ofender Sarah. Em momento algum eu fiz isso”, afirmou.

Por fim, Myllena confirmou o que esta coluna já havia antecipado: que Josué voltou a morar com ela, após a pessoa que intermediava o contato dela com a família Poncio não permitir que ela desse um último abraço no filho antes de assinar a papelada abrindo mão oficialmente dele.

Continua após a publicidade

“A verdade é que a corda arrebenta sempre para o lado mais fraco. Quando o Erlande (primo do pai do Josué e cerimonialista da família Poncio que intermediava o contato entre as partes) me procurou, ele falou que eu tinha duas opções: ‘ou você assina ou o Josué volta para o Ceará’. E eu falei pra ele que eu queria que ele voltasse, porque já que eu não podia abraçar ele como eu pedi, mesmo que com 40 seguranças perto dele. E ele falou que não e que só seria possível por chamada de vídeo. Como vou dar um abraço por chamada de vídeo?”, indagou ela antes de encerrar seu novo pronunciamento.