Fechar
polêmica

BBB22: Douglas é acusado de intolerância religiosa com Linn e equipe dela se manifesta

Brother insinuou que trança que Scooby ganhou da sister seria uma ‘mandinga’ que teria tirado o sono do surfista

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

Uma conversa de Douglas Silva com Pedro Scooby, no BBB22, repercutiu mal nas redes sociais. Internautas acusam o ator de ter sido intolerante com a religião da Linn da Quebrada, que é adepta do Candomblé. Durante o papo, o surfista diz que ganhou um pedaço das tranças já retiradas por Linn da Quebrada, mas revela ter perdido o presente.

Douglas Silva, que é evangélico, então relembra que recentemente Scooby disse que não estava conseguindo dormir e em seguida soltou um “as mandingas vêm”. Em sua fala, DG se referia à religião de Linn, que apesar de já ter sido Testemunha de Jeová, atualmente frequenta terreiros de religiões de matrizes africanas

Nos perfis oficiais da Lina, nas redes sociais, os administradores se pronunciaram sobre o episódio envolvendo a fala de DG. “Eu respeito o seu amém, você respeita o meu axé? Lina é uma mulher de candomblé. 
Lina é uma mulher de fé, Lina é uma mulher de asè, Lina é uma mulher de candomblé”, começa o pronunciamento da equipe.

Em seguida, relembraram a conversa dos dois brothers. “Durante o programa de hoje, um dos participantes insinuou que a Lina teria dado um fio da sua trança para um outro participante e que por isso ele não estaria dormindo, porque seria uma ‘mandinga’. O BBB é também um programa que nos permite discutir questões do nosso cotidiano, mas nem sempre da maneira que gostaríamos. Afinal, ‘mandinga’, sendo colocada em um tom pejorativo, diz muito sobre a falta de informação de quem fala e sobre como preconceitos e estereótipos são reproduzidos”.

Continua após a publicidade

Ainda segundo os adms, as tranças têm um significado especial para Lina. “Antes de entrar no programa, Lina destacou que só iria se estivesse de tranças. Se ela deu um fio de sua trança para um dos participantes, existe um significado afetivo nisso”.