ALFINETOU

Bolsonaro debocha de Anitta por pedir a Lula apoio à legalização da maconha

Em conversa com jornalista, o chefe do Executivo detonou a cantora, que declarou seu voto em Lula

Fábia Oliveira
Colunista do EM OFF

Nesta quinta-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro (PL), em tom de deboche, falou sobre uma declaração da cantora Anitta. Em uma live, ela defendeu à legalização da maconha no Brasil e ainda pediu que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) colocasse o tema em sua agenda política em um eventual novo mandato.

“Eu vi a Anitta cobrando o Lula: ‘Estou te dando o maior apoião, libera a maconha aí, Lula’. É o limite dela, né”, detonou Bolsonaro, em entrevista a jornalistas durante uma viagem ao Maranhão.

Ele ainda recordou outras críticas da cantora ao seu governo e aproveitou para alfinetá-la mais uma vez. “Assim como outro dia eu vi um vídeo dela também e mandei para o Paulo Guedes. Falei: ‘Cuidado que você vai perder seu emprego de ministro da economia”, ironiza.

O chefe do Executivo reconheceu que a artista, que apoia Lula, tem o poder de influenciar outras pessoas. “Essa é a Anitta, que tem influência sobre os jovens”, admite ele.

O político continua: “O que faço para os jovens da Anitta, eu estou garantindo a liberdade de vocês. Se vocês ficarem um dia sem rede social, sem WhatsApp, vocês vão entrar em depressão. Fora que o candidato da Anitta quer controlar as mídias sociais”, disse o presidente, se referindo ao fato de Lula defender a regulação dos meios de comunicação, apesar de não falar em censura e nem dar detalhes da proposta.

Nesta terça-feira (12), em uma live com Filipe Ret, Anitta abordou alguns assuntos polêmicos, entre eles a legalização da maconha. A cantora ainda pediu apoio do presidenciável Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à causa.

“Será que o Lula apoia isso? Apoia a legalização para nós. Estou te dando o maior apoio”, apelou a cantora. Ela também falou sobre Ret, que é defensor da legalização da maconha.

“Nunca vi Ret vendendo droga para ninguém. Ele fuma maconha. De vez em quando, ele vai faz as coisas dele, que não são contra a lei. Tá tudo certo”, destacou a artista.

Ela opinou sobre a causa: “Tinha que virar empresa que paga imposto, ao invés de deixar esse povo tudo rico aí, lavando dinheiro, sei lá como. […] Sou a favor de virar tudo empresa legalizada. Proibir as drogas não faz com que as pessoas parem de usar”.

Anitta afirma que é preciso abandonar a guerra às drogas, que é ineficaz e só oprime os mais pobres. “E ao invés de estarem aí colaborando para essa guerra que só mata o pobre, que nada tem a ver com isso, só deixa rico esse povo que não paga imposto , que lava dinheiro e não sei o que”, disse.

Ela continuo o seu posicionamento favoravél à legalização da maconha. “Tinha que virar empresa, gerar emprego, colocar aviso igual que coloca no cigarro. Quer se f*der, então, se fo*e aí”, pontuou. 

Quando questionada pelo rapper se já experimentou o entorpecente, a artista disse que sim, mas não curtiu. “Não gostei disso não. Me dá um negócio estranho. Eu fico me sentindo meio lesada. Eu não consigo falar, mas minha cabeça fica com vários pensamentos. Aí me dá muita agonia porque eu gosto de falar. A única coisa que faço é beber muito. O povo acha que eu estou drogada quando eu bebo real, porque eu olho torto, mas eu não posso fumar não porque além de alergia, eu não gosto do jeito que eu fico não”, declara.