Fechar
acusação grave

Corinthians não vai afastar jogador acusado de estupro por enquanto

Clube vai esperar o fim das investigações para tomar providências em relação à acusação de estupro

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

O Corinthians não vai afastar o jogador Robson Bambu, depois da acusação que ele teria estuprado uma mulher no último dia 3 de fevereiro. O clube vai esperar o resultado da investigação para definir o que fará com o zagueiro, que ainda não foi inscrito em nenhuma competição pelo Timão, mas além da acusação de estupro já foi punido por faltar a dois treinos sem dar satisfação.

O caso de crime sexual teria acontecido depois que Bambum e um amigo, de apelido Pezinho, foram a uma boate com duas mulheres. Depois de beberem na noitada, o quarteto foi a um motel na Zona Leste de São Paulo. Cada casal foi para um quarto e mantiveram relações sexuais consentidas.

A partir daí, há versões controversas. Uma das mulheres, de 25 anos, disse que fez sexo com o amigo do jogador e depois adormeceu. Ao acordar, ela viu o jogador pelado, introduzindo o dedo em sua vagina. A moça afirma ter gritado e ido ao quarto onde a amiga estava, para avisar do ocorrido. De lá, ambas foram embora.

A mulher que saiu com Bambu disse que foi avisada pela amiga. Ela diz que acordou e não achou o jogador no quarto.

Continua após a publicidade

Já a versão de Bambu veio por meio de uma nota de sua equipe de advogados:

“É fantasiosa e sem sentido a história contada à Polícia envolvendo o jogador Robson Alves de Barros. O atleta não compreende as razões que motivaram a denunciante, mas já acionou seus advogados e está absolutamente seguro de que as investigações mostrarão que é inocente” garante o comunicado.

A acusação pode complicar o jogador mais ainda, pois a mulher estaria embriagada. Assim, seria caracterizado estupro de vulnerável.