Fechar

EXCLUSIVO ‘É uma injustiça’, diz Monique Evans sobre acusação de furto da namorada

A DJ Cacá Werneck foi detida em Belo Horizonte, Minas Gerais, no último sábado (19)

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

A DJ Cacá Werneck, namorada de Monique Evans, passou por uma situação bastante delicada em Belo Horizonte, Minas Gerais. A moça foi detida pela Polícia Federal, após ser acusada de furtar perfumes em uma loja do aeroporto de Confins, no último sábado (19).

Em entrevista para esta coluna, Monique Evans explicou o ocorrido com a moça e disse que foi tudo um grande mal entendido. “A Cacá comprou dois perfumes no débito, quase dois mil reais, e a moça disse que ela podia escolher uma fragrância de brinde e gravaram ela escolhendo a fragrância”, começou a ex-modelo.

“Ela escolheu a fragrância e achou que aquilo era o brinde. Houve um grande mal entendido. Era um negócio bem pequenininho, que já estava aberto, ela achou que aquilo que era o brinde”, continuou Monique.

Em um vídeo de uma câmera de segurança da loja, é possível ver o momento em que Cacá Werneck aparece vendo alguns produtos e guardando algo na bolsa. Para Monique Evans, tudo isso é uma grande injustiça. “Está sendo uma injustiça, uma coisa absurda, ela está muito passada com tudo que está acontecendo”, contou.

Continua após a publicidade

Após ser detida pela polícia, a DJ ainda precisou pagar uma fiança de R$ 3.000 para não permanecer presa. Segundo informações dadas pela ‘Record TV’, Cacá pagou o valor pois não podia perder o trabalho que estava indo fazer. Inclusive, ela já havia recebido para o serviço e esperar pelo advogado ia demorar muito.

Monique Evans e Cacá Werneck estão juntas há seis anos. Após um término conturbado em outubro de 2020, elas reataram o namoro um mês depois e mantiveram tudo em sigilo. Somente em julho de 2021, elas resolveram falar que estavam juntas novamente.

Monique Evans mostrou a nota fiscal da compras feita por Cacá Werneck