Fechar
treta política

Eduardo Paes troca farpas com Clarissa Garotinho: ‘deixa de ser estúpido’

Políticos começaram a discutir após a deputada federal criticar o projeto BRT, da Prefeitura do Rio

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), se envolveu em uma troca de farpas com a deputada federal Clarissa Garotinho (Pros-RJ), neste sábado (26), após ela criticar o BRT carioca.

O projeto da prefeitura do Rio enfrenta uma crise econômico-financeira por conta da Covid-19 e do congelamento do valor da tarifa, que já dura dois anos. Por conta disso, motoristas do BRT estão fazendo greve e deixando os passageiros sem ter como utilizar o serviço.

A treta toda começou depois que Clarissa afirmou que o “projeto do BRT já nasceu todo errado”. Eduardo Paes então fez questão de alfinetar a deputada citando os pais dela, Rosinha e Anthony Garotinho, que foram presos acusados de corrupção.

“Falou a filha do Garotinho e da Rosinha sobre nascer toda errada”, retrucou o prefeito, em tom de deboche e usando figurinha de risadas. E Rosinha manteve a classe ao responder: “Com certeza não envolverei seus filhos nesse debate porque eles não merecem baixaria, nem o povo”, disse.

Continua após a publicidade

E Eduardo Paes continuou sendo irônico: “Baixaria por que? Só falei o nome do seu pai e da sua mãe”. E Clarissa detonou com o deboche do prefeito: “Você fez um julgamento sobre a minha origem como pessoa. De forma depreciativa. Passei da fase de me importar com opinião de quem não faz a menor diferença pra mim. Mas não farei o mesmo com os seus filhos, porque não sou baixa como você. Faça o debate político e deixa de ser estúpido”, pediu.

Não satisfeito, Paes continuou ironizando o fato de Clarissa ser filha de dois ex-governadores que foram presos. “Eu tenho orgulho dos meus pais, pô”. A deputada, por sua vez, fez questão de dizer que se orgulha de seus pais, mesmo com todos os problemas.

“Graças a Deus tenho orgulho dos meus pais. Nunca foram laranjas de contas pra mim no Panamá. Eu queria mesmo era debater o BRT, mas esperar o que do nervosinho da Odebrecht?”, alfinetou ela.

E Paes continuou debochando da deputada: “Papai e mamãe estão soltos?”, questionou ele. “Você sabe que sim. Bem diferente do seu amiguinho, Sérgio Cabral”, respondeu Clarissa.

Paes então foi ainda mais agressivo ao retrucar a deputada: “Uepa, uhuu. Pode pedir música no Fantástico. Três cadeias não é pra qualquer vagabundo. Tem que caprichar”.