Fechar
derrota judicial

Em ação contra Felipe Neto, Antônia Fontenelle é condenada a prestar serviço comunitário

Ela também terá que indenizar o youtuber no valor de R$ 40 mil

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

A Justiça condenou a influenciadora digital, Antonia Fontenelle, a um ano e nove meses de detenção em regime aberto, além do pagamento de indenização no valor de R$ 40 mil, em processo movido pelo youtuber Felipe Neto. 

A condenação do juiz Rudi Baldi Loewenkron, da 34ª Vara Criminal do TJ-Rio, é por três crimes de difamação, um de injúria e outro de calúnia. A informação é do jornalista Ancelmo Gois. A decisão substituiu a pena privativa de liberdade por duas penas de prestação de serviços à comunidade ou à entidade pública. 

Em julho de 2020, Antônia difamou Felipe Neto por três vezes, ao vir a público afirmar, sem provas, que teria sido “coagida pelo youtuber em uma reunião, além de dizer que ele teria tentado lhe aplicar um golpe e que ele já teria estragado a vida de muitas pessoas”.

No mesmo pronunciamento, Antônia Fontenelle cometeu crime de injúria ao chamar Felipe Neto de sociopata. Divulgou ainda que o influenciador teria afirmado que “não usa drogas em serviço”, dando a entender que ele é usuário de drogas fora do serviço, caracterizando o crime de calúnia.

Continua após a publicidade