sem papas na língua

Em Portugal, Anitta solta o verbo sobre Amazônia: ‘inaceitável que seja perigoso’

Em coletiva com a imprensa internacional, cantora chamou a Amazônia de 'terra de ninguém'

Fábia Oliveira
Colunista do EM OFF

Anitta participou, neste fim de semana, de uma coletiva de imprensa no Rock in Rio Lisboa. Entre os assuntos abordados, a cantora falou sobre a Amazônia e soltou o verbo sobre os recentes acontecimentos que vêm ocorrendo na região e envolvem a morte do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Araújo Pereira.

Anitta chamou a Amazônia de ‘terra de ninguém’: “Pra quem não sabe e nunca foi ao Brasil, a Amazônia é uma grande terra de ninguém, uma grande bagunça. Lá acontece de tudo, ninguém vê nada. É uma coisa que precisa de atenção e quem se expõe pra falar acaba morto, acaba com a família torturada, tomando um cala boca de algum jeito”, disse a cantora.

Ela ainda afirmou que não tem medo de dizer o que acha sobre o assunto: “Se vier me matar vai ter que aguentar a assombração que eu vou virar depois pra essa pessoa. É o grande tesouro do nosso país e as pessoas tratam como um grande nada”, ressaltou a funkeira.

Ainda segundo Anitta, é inaceitável que a floresta seja tão perigosa: “Muito perigoso e é inaceitável que esse lugar seja perigoso pra uma pessoa ir visitar. Imaginar que alguém vá visitar a natureza da Amazônia e essa pessoa estar lá se arriscando”, completou a artista.

Dom Phillips, de 57 anos, e Bruno Pereira, de 41, foram mortos a tiros quando voltavam de uma expedição no Vale do Javari, em uma área remota da Amazônia. Os restos mortais deles foram entregues às famílias pela Polícia Federal. Quatro suspeitos se entregaram à polícia após confessarem participação no crime.