Fechar

EXCLUSIVO Ex-investigado e delator da Lava Jato é o maior patrocinador do BBB22

Maior parte das cotas de patrocínio está concentrada nas mãos de um único grupo empresarial, que é comandando por Joesley Batista

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

Sucesso no quesito anunciantes, o BBB22 bateu recorde de patrocinadores e a expectativa de lucro da emissora até o final do programa supera a casa de um bilhão, já que as cotas ultrapassaram facilmente a marca dos R$ 600 milhões, até o momento.

Ao todo, foram 18 patrocinadores, divididos em 4 cotas, que assinaram contrato com a TV Globo para expor suas empresas no programa mais rentável da emissora. E o que pouca gente sabe é que, a maior parte das cotas de patrocínio do BBB22 está concentrada nas mãos de um único grupo empresarial, o J&F, que é comandando por Joesley Batista.

O empresário é ex-investigado da Polícia Federal e chegou a ser preso em 2017 e 2018 por causa da Operação Lava Jato. Seu grupo é dono de três grandes marcas que anunciam no BBB22: a PicPay, que possui a maior cota disponível para os anunciantes, a Seara e a Doriana, que também estão sempre com seus respectivos nomes estampados em ações patrocinadas do reality.

Joesley foi acusado de fazer parte de um esquema de propina envolvendo uma das empresa do grupo, a JBS, sendo a maior produtora de carne do planeta, e o então deputado e presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Durante a investigação, Joesley contou que o então presidente da república, Michel Temer, e os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, também tinham esquemas com a multinacional. Joesley, inclusive, gravou uma conversa que teve com Temer e a entregou ao Ministério Público, dizendo que o ex-presidente estaria tentando comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha, que estava preso.

Continua após a publicidade

Em setembro de 2017, foi decretada a prisão preventiva do empresário, mas ele foi solto no mesmo ano. No final de 2018, Joesley voltou a ser preso, mas desta vez, por conta dos desdobramentos da Operação Capitu. O executivo foi investigado por supostamente estar envolvido em esquemas ilícitos envolvendo o Ministério da Agricultura.

Como são dividas as cotas patrocinadas

O departamento comercial da Globo estipulou quatro diferentes cotas a serem adquiridas pelas empresas interessadas em se tornarem patrocinadoras do BBB. A cota ‘Big’ é a principal delas, tendo três grandes marcas: Avon, Americanas e PicPay. Cada uma investe R$ 91,9 milhões. A cota ‘Camarote’ é a segunda maior e inclui marcas como: C&A, P&G, Seara e Amstel. Cada uma pagou R$ 69,4 milhões.

Já a cota ‘Brother’, que é a terceira maior, conta com as marcas Above, MC Donald’s, Doriana, entre outras que desembolsaram R$ 11,8 milhões, cada. E a cota ‘Dinâmica’, a menor de todas, é para quem tem interesse em patrocínios eventuais ao longo da atração. Nesta cota já entraram marcas como: Fiat, Coca-Cola, 99 e Downy que pertence ao grupo P&G.

Um BBB que respira por aparelhos?

Se por um lado o jogo meramente morno do BBB22, que não conta com grandes barracos, tretas e acontecimentos marcantes, tem deixado o público com a sensação de que a atração está fadada ao fracasso a cada dia mais, por outro, a parte comercial não traz a menor dor de cabeça para o diretor Boninho, que está no comando do programa. Segundo dados divulgados, As 15 marcas que participaram do primeiro mês do reality geraram mais de 282 mil menções nas redes sociais.

Um levantamento feito pela Stilingue, plataforma de insights baseada em inteligência artificial, mostra que o entre o principal destaque ficou por conta da prova patrocinada pela PicPay de Joesley Batista, que rendeu 140 mil menções. A disputa aconteceu logo na primeira semana de confinamento, valendo imunidade para uma dupla dos Camarotes.

Os números do BBB agora

Quem acompanha os perfis do programa notou os números estrondosos que o reality gera. No Twitter, são 6,2 milhões de seguidores, no Tiktok, 3,6 milhões e no Instagram, 18 milhões de fãs. Já no Youtube, são 544 mil inscritos e mais de 162 milhões de visualizações. Além disso, as pesquisas do Google sobre esta edição do reality somam mais de 60,5 milhões de resultados.

Você sabia?
Nomes como Fátima Bernardes e Luciano Huck eram estrelas de campanhas das empresas de Joesley Batista antes da Operação Lava Jato chegar até a JBS.

Com as denúncias e prisões, tanto Fátima quanto Luciano pediram a rescisão de seus contratos, mas passado algum tempo e contando com a pouca memória do brasileiro, adivinhem quem é um dos principais rostos do grupo? Sim, Fátima Bernardes. E não podem dizer que ela anda desinformada, afinal, a jornalista foi apresentadora do principal telejornal do Brasil, o ‘Jornal Nacional’. Dizem que o contrato da apresentadora com o grupo gira em torno de R$ 5 milhões.