Fechar
POLÊMICA

Frase na bio do Instagram do filho adotivo de Carol Nakamura gera críticas: “Do lixão para o mundo”

Menino de 12 anos resolveu voltar a morar com a mãe biológica

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

O caso do menino adotado por Carol Nakamura e o marido, Guilherme Leonel, e que pediu para voltar para a mãe biológica em um lixão na Baixada Fluminense do Rio de Janeiro”, de acordo com o casal, continua sendo motivo de polêmica nas redes sociais. Desta vez, os internautas resgataram uma frase que tinha no perfil do Instagram que foi criado para Wallace, de 12 anos.

Na biografia da conta, administrada por Carol, tinha a frase: “Do lixão de Gramacho para o mundo”. No Twitter, a ex-bailarina do Faustão está sendo duramente criticada por ter exposto a criança. 

“Ainda processando essa tour toda errada da Carol Nakamura. Adoção é coisa séria que acontece através das vias JUDICIAIS. Ninguém do dia para noite pode pegar uma criança e dizer que adotou. Não se expõe uma criança e nem cria um Instagram com a bio “do lixão p/ o mundo”, criticou uma internauta.

“Tentando processar a informação de que o menino que a Carol Nakamura “pegou para criar” tinha um Instagram criado por ela chamado do “lixão para o mundo”, escreveu outro.

Continua após a publicidade

“Fui ver o caso da Carol Nakamura e fiquei abismado com a bio que ela tinha colocado no insta da criança: do lixão para o mundo. A espetacularização, tudo em nome da imagem de “salvadora”. Como se a adoção dela tivesse sido um favor à criança”, comentou um terceiro. 

A conta de Wallace tinha quase 90 mil seguidores e foi desativada desde segunda-feira (30), quando Carol e o marido anunciaram que o menino retornou por vontade própria para morar com sua mãe biológica. 

“Tive que respeitar a vontade dele. Wallace estava safado. Ele já tinha entendido que eu não tinha a guarda dele. Se a gente brigasse ou colocasse de castigo ou chamasse a atenção, ele queria ir para a casa da mãe. E se a mãe fizesse o mesmo, ele vinha para cá. E nisso, faltando na aula. Sem vergonha”, disparou Nakamura, que tinha apenas a guarda provisória do garoto.

Para completar, Guilherme Leonel, em seu pronunciamento, chegou a lamentar que Wallace dificilmente terá um futuro com sua família biológica. “O que prezamos é a felicidade dele, mesmo sabendo que dificilmente terá um futuro”, disse Leonel.

Apesar da forma como tratou o assunto, Nakamura disse que respeita a decisão do menino, mas lamentou ter criado expectativas de uma vida toda ao lado dele: “Eu amo o Wallace, mas ele tem 12 anos. Perante a justiça, a palavra dele já vale. Não tenho a guarda dele. Me prometeram várias vezes e não me deram. Eu tinha acabado de renovar a lista de material, fiz ele escolher os cadernos. Quando eu era mais nova, não tinha grana, era tudo muito básico. Deixei ele escolher tudo e foi isso… Comprei uniforme… É triste”.