Fechar
Reflexões

Jornalista da Globo diz que 2021 foi o pior ano da sua vida

Ana Carolina Raimundi fez um longo desabafo na internet

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

Ana Carolina Raimundi fez um longo desabafo na internet sobre o ano de 2021. A jornalista da Globo diz que foi o pior ano da vida dela. Além de ter perdido uma pessoa especial para a Covid-19, Ana disse que sua mãe descobriu um câncer este ano. Veja o desabafo:

“Normalmente no fim do ano eu posto uma foto legal e elenco algumas das coisas mais incríveis que aconteceram, uma retrospectiva pessoal, sempre gostei de fazer esse balanço. Dessa vez não. Vi que não fazia nenhum sentido fazer isso dessa vez porque… realmente, esse foi ano mais difícil da minha vida”. começou.

E continua: “Eu tinha um pouco de pudor até em dizer isso. Mas preciso ser sincera, esse foi o pior ano da minha vida. Dizer isso também é um pouco libertador. Talvez por isso seja também um divisor de águas. Sou uma pessoa completamente diferente depois dele. E quem a gente é depois de um ano assim? Tenho me feito essa pergunta todos os dias enquanto a água quente molha a cabeça, quando a cabeça bate no travesseiro, quando os olhos abrem no meio da noite absolutamente do nada”.

A repórter da Globo Rio fala sobre a morte de uma pessoa querida em decorrência da Covid-19: “Depois de um início de ano pandêmico todo errado, veio o pior. A morte de uma das pessoas centrais da minha vida, de Covid. Dor insuportável. E antes de qualquer respiro, minha mãe é diagnosticada com aquela outra maldita doença, mas ela vai se curar, eu tenho certeza absoluta. A vida muda, a gente muda, parece que passou uma onda forte. Na balança do ano bizarro, o trabalho me trouxe alívio e alegrias, o sentimento de contribuição, de pertencimento. Ali eu sabia quem eu era. Que bom!”.

Continua após a publicidade

Ana Carolina também agradeceu pelas pessoas que estiveram ao seu lado mesmo nos piores momentos: “Mas, mesmo sem saber exatamente quem eu sou agora, sei que tenho as MELHORES pessoas ao meu redor, e foram muitas, que me ajudaram a atravessar os dias mais nublados. E é aí que eu queria chegar. Eu NUNCA estive sozinha. E, se esse ano me fez questionar um monte de coisas, me fez claramente perceber que o amor entre as pessoas é a coisa mais forte do mundo, é o que importa, o que move, o que faz fazer algum sentido. É brega, é clichê, mas é isso. Por isso eu te desejo muito amor, agora e até o infinito. Que coisas boas invadam a minha vida e a sua…e q o próximo ano seja muito melhor do que esse que, com a graça de Deus, tá ficando pra trás. Obs: aceito indicação de qualquer simpatia (risos)”.