O TADEU DA NOVELA DAS 9

José Loreto fala sobre as cantadas que recebe nas redes sociais

O ator também comentou sobre o registro dos bastidores de "Pantanal"

Fábia Oliveira
Colunista do EM OFF

São vários os motivos que transformaram “Pantanal” em um fenômeno. Interpretações, texto impecável e direção são alguns deles. Além disso, os peões da trama também caíram no gosto popular e fazem sucesso na web. Um deles é Tadeu, vivido por José Loreto. A exposição fez o ator ser alvo de cantadas nas redes sociais, mas ele não se incomoda. 

“Tudo o que eu li é aceitável.  Elogios, umas pimentas nos comentários, nada brusco ou indelicado. Acho que a novela tem tanta leveza que faz com que as pessoas nem queiram passar do limite. Mas também não fico o tempo inteiro lendo e nem procuro. A gente sabe que a internet é terra de ninguém, então, devem existir os comentários desrespeitosos, machistas etc”, disse o ator em entrevista para a colunista Patrícia Kogut, do Jornal O Globo.

No papo, o ator ainda fala sobre o registro dos bastidores da novela, que é compartilhado pelos atores nas redes sociais e que o público também adora acompanhar.

“De certa forma, é como se fosse um “Vídeo show” feito por nós. É muito divertido. Guito é o que mais publica, coloca tudo. Um dia comentaram que a sensualidade escorria pelo bigode dele. Agora repetimos isso sempre para brincar com ele”, conta. 


Na entrevista para a colunista, Loreto conta que sua segunda vez no Pantanal foi ainda melhor. Mas a viagem da equipe teve que ser encurtada por causa do aumento no número de infecções pela Covid. 


“Na primeira vez, a gente demorou umas duas semanas para se assentar. Agora, precisamos só de uns dois dias. Já conhecíamos tudo, já tivemos essa vivência longa aqui… Veio tudo mais potente. Em compensação, gravamos mais, foi mais cansativo. Mas tudo ficou mais lindo para nós do elenco e também para a direção, para a fotografia. Todo mundo amadureceu do início para cá”, finaliza. 

Seguindo o politicamente correto, diretor de ‘Pantanal’ veta nudez gratuita em novela

O diretor de ‘Pantanal’, Walter Carvalho, falou sobre as diferenças entre a atual e a primeira versão da novela, exibida em 1990, e destacou as mudanças a partir do politicamente correto. Segundo ele, não há mais espaço para ignorar as questões de de sexualidade, gênero, etnia, crença nas produções artísticas. Walter destacou ainda o motivo da “falta de nudez” na trama.

“Vivemos em uma era na qual ser politicamente incorreto se tornou inadmissível. Qualquer produção artística, portanto, deve respeitar questões de sexualidade, gênero, etnia, crença. Do contrário, fracassa. Essa é uma diferença essencial para as produções de antigamente”, falou Walter Carvalho em entrevista para a ‘Veja’.

Questionado sobre como o politicamente correto se reflete no ‘Pantanal’ de hoje, o diretor respondeu: “Não tem como fazer dramaturgia sem beijo, amor, paixão, sexo. Mas a nudez na versão de 1990 era tratada de outra forma. Em nossa trama, nenhum personagem fica sem roupa gratuitamente, como um objeto. A nudez que vale agora é a poética, aquela que faz sentido para a história”.