INDIGNAÇÃO

Jovem Pan é alvo de protesto após exibir vídeo de estupro sem desfoque

O coletivo de mulheres do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) fez uma manifestação em frente ao prédio que abriga a sede da emissora

Fábia Oliveira
Colunista do EM OFF

Nesta quarta-feira (13), o coletivo de mulheres do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) fez um protesto em frente ao prédio da Jovem Pan, em São Paulo, para repudiar pela forma como a emissora exibiu o vídeo do estupro cometido pelo médico anestesista Giovanni Quintella contra uma mulher em trabalho de parto no Rio de Janeiro. 

A Jovem Pan News colocou as imagens do abuso sexual no ar nesta segunda-feira (11) sem qualquer desfoque. Sendo assim, além de exibir trechos explícitos da violência sexual, não houve preservação da identidade da vítima. Com a repercussão negativa, o canal retirou o conteúdo de seu site oficial.

Na manifestação, as mulheres exibiam cartazes contra a atitude da emissora. “Jovem Pan baixa, machista e misógina”, dizia o cartaz segurado por uma das manifestantes. “Depois do não, é tudo assédio”, apontava outro.

“Não temos um dia de paz. O Brasil teve um estupro a cada 10 minutos e feminicio a cada 7 horas”, destaca mais um. Algumas mulheres tinham as mãos pintadas com tinta vermelha, simbolizando sangue. 

A página do coletivo no Instagram compartilhou alguns momentos do protesto. “A voz das mulheres resiste e ecoa! A ação do coletivo do MTST Mulheres em Movimento seguiu firme para a Jovem Pan! Não aceitamos mais uma violação de nossos corpos! Basta de expor a vítima de um estupro num centro cirúrgico em veículos de informação sem qualquer tarja que proteja seu corpo e sua vida! Exigimos reparação e respeito!É pela vida e pela integridade das mulheres!”, disse na legenda das imagens.