Fechar
Polêmica

Justiça arquiva denúncia contra cantor por ter furado fila da vacinação da Covid-19

Wesley Safadão e Thyane Dantas eram investigados por imunização irregular, mas o processo contra os servidores continua

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

Wesley Safadão recebeu uma boa notícia na noite desta quarta-feira (2). O Tribunal de Justiça do Ceará decidiu trancar o inquérito na Polícia Civil que apurava possível vacinação irregular contra a Covid-19 do músico Wesley Safadão, de sua esposa Thyane Dantas e a produtora Sabrina Tavares, em julho do ano passado.

Mas, a Justiça autorizou que o Ministério Público cearense prosseguisse ir com a apuração da conduta dos servidores envolvidos no episódio, que prevê o crime de peculato. O advogado Willer Tomaz, que representou Safadão no caso, afirmou que vai recorrer ao Superior Tribunal da Justiça.

De acordo com o UOL, a decisão ocorreu após a defesa do trio entrar com um habeas corpus, que tramita em segredo de justiça, pedindo o fim da investigação. O advogado dos três alegou o ‘abuso no exercício da pretensão executória por parte do Ministério Público, pois o caso é atípico e não há justa causa para a investigação’. Em novembro, uma decisão liminar já tinha suspendido a investigação criminal contra Safadão junto ao MP.

O Ministério Público do Ceará também abriu investigação sobre a imunização de Safadão por suspeita de que o cantor teria mudado o local em que sua vacinação estava agendada com intuito de escolher o imunizante. Safadão e Sabrina estavam agendados para serem vacinados no dia 8 de julho no Centro de Eventos do Ceará, mas foram a outro posto, o mesmo em que Thyane recebeu a vacina da Janssen. Além disso, a mulher de Safadão estaria fora da data de vacinação por faixa etária.

Continua após a publicidade

Tags Relacionadas: