deu ruim

Justiça condena Thiago Gagliasso por divulgar fake news

Ele foi processado pela mãe de um dos jovens assassinados na chacina do Jacarezinho, após publicar fake news envolvendo o nome dela

Fábia Oliveira
Colunista do EM OFF

Thiago Gagliasso, irmão do ator Bruno Gagliasso, foi condenado a indenizar a mãe de um dos jovens assassinados na chacina do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio, no valor de R$ 10 mil. Ele foi acusado de disseminar fake news em meio à grande repercussão do caso que mobilizou o país.

Adriana Santana de Araújo Rodrigues é mãe de Marlon Santana de Araújo e processou Gagliasso por publicar, em suas redes sociais, fotos de uma mulher segurando um fuzil, afirmando que seria ela nas imagens em questão.

A polícia, à época, chegou a desmentir a informação. O advogado de Adriana, João Tancredo, considerou o valor irrisório. “É praticamente um estímulo para continuar mentindo”, disse o profissional ao Jornal O Globo.

Gagliasso se manifestou sobre o assunto, através de suas redes sociais, e ironizou a condenação. “Bom dia pra quem acordou condenado e sequer foi notificado do processo. Prende o TGZinhoooooou! Lula livre, TGzinho preso”, escreveu ele.

Thiago Gagliasso é o sétimo bolsonarista condenado pelo mesmo crime de disseminação de fake news por atribuir a imagem da mulher segurando um fuzil a Adriana Santana de Araújo Rodrigues.

Além dele, a Justiça também condenou o ex-senador, Magno Malta, e os deputados federais, Capitão Alberto Neto (PL-AM) e Luis Miranda (Republicanos-DF). Os deputados estaduais, Filippe Poubel (PL-RJ), Gil Diniz (PL–SP) e Delegada Sheila (PL-MG) também foram obrigados pela Justiça a indenizar Adriana pela divulgação do vídeo.

O influenciador digital, Allan dos Santos, também está sendo processado, mas a ação dele ainda não foi julgada pois ele estava foragido, sendo a pubicação.