Fechar

EXCLUSIVO Lívia Andrade se apresenta em ação contra Pétala e família e tem primeira derrota

Juiz indeferiu pedido crucial da defesa da apresentadora

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

Lívia Andrade se manifestou no processo movido por Pétala Barreiros e os pais da influenciadora contra ela, após toda a confusão envolvendo a presença da apresentadora no laboratório em que Pétala realizou o exame de DNA do segundo filho que teve com o empresário Marcos Araújo, o atual namorado de Lívia.

A apresentadora começa acusando Pétala e sua família de criar uma espécie de “novela midiática”, com o objetivo de explorar a sua imagem, uma vez que é “atriz e apresentadora de TV consagrada e com uma carreira estabilizada”. Além disso, ela sustenta que existem vários processos envolvendo Lívia, Pétala e Marcos Araújo, e a cada tramitação, mais Pétala e sua família supostamente se aproveitam para promover sua imagem e lucrar em cima de polêmicas.

Lívia afirma ainda que estaria sendo massacrada pela família de Pétala, que estaria tentando destruir sua imagem e sua honra. A atuação de Pétala junto à sua irmã, Yanka, seria tão forte que teria originado uma onda de ódio nas redes sociais contra Lívia. Os danos sofridos não seriam apenas imateriais (como à honra e à imagem), mas também materiais. A exemplo disso os advogados de Lívia citam o fato de que, após todo o imbróglio, o contrato da apresentadora com o SBT não foi renovado.

Em resumo, Lívia Andrade tenta provar que não seria Pétala a pessoa a ser perseguida e atacada pela opinião pública, mas sim ela mesma. Em relação à presença de Lívia no local do exame de DNA, a apresentadora sustenta que estava apenas aguardando por Marcos, sem estabelecer qualquer contato com a família de Pétala.

Continua após a publicidade

Sobre os seguranças que a acompanhavam no local do exame, Lívia nega que os mesmos se encontravam armados naquele momento. Já em relação à entrevista que Lívia concedeu ao Portal Metrópoles, a defesa da apresentadora alega que ela teria apenas aproveitado uma oportunidade para esclarecer publicamente fatos que estavam nebulosos até então. Citou ainda que o veículo em questão teria entrado em contato com Pétala para dar o direito de resposta às falas de Lívia, porém, Pétala se recusou a falar.
 
No último dia 3, o juízo negou o pedido de Lívia de produção de prova oral, através da intimação de testemunhas, por entender que a prova oral seria totalmente desnecessária. Após ter seu pedido indeferido, Lívia apresentou uma petição em 12 de maio, afirmando que a intimação de testemunhas seria, sim, essencial para o desenrolar do processo.

Nesse sentido, afirma que as testemunhas ajudariam a esclarecer os ataques que Lívia vem sofrendo em virtude dos episódios envolvendo Pétala, além de supostamente comprovar que a entrevista para o site Metrópoles foi concedida de boa-fé e com a intenção de reduzir os ataques que ela vinha sofrendo, e para comprovar que os ataques de Pétala e de sua família começaram bem antes do evento envolvendo o exame de DNA. Ela afirma ainda que testemunhas seriam necessárias para comprovar que não houve uso de armas de fogo por parte dos seus seguranças. 

Pétala Barreiros e seus pais entraram com a ação após Lívia Andrade dizer em entrevista que foi até o local do exame de DNA acompanhada por seguranças por sentir medo dos pais da influencer, sendo, portanto, uma medida imprescindível para a sua segurança. A apresentadora ainda foi categórica ao afirmar que os pais de Pétala já haviam cometido crimes, bem como a própria Pétala, que teria aberto uma empresa falsa utilizando um CPF falso.

A ex-Fofocalizando disse ainda que seria ‘odiada’ por Pétala e sua família por ter ter “roubado sua galinha dos ovos ouro”, leia-se o empresário Marcos Araújo, dono do Festival Villa Mix. Pétala e sua família pedem que Lívia seja condenada a indenizá-los por danos morais, no valor de R$ 100 mil, sendo R$ 25 mil para o pai e R$ 25 mil para a mãe de Pétala, e os outros R$ 50 mil para a própria Pétala.