Fechar

EXCLUSIVO Lucas Lucco, Aline Gotschalg e Jesus Luz são processados após divulgarem empresa golpista

Vários consumidores foram lesados pela empresa DT Imports, que foi anunciada pelos famosos em suas redes sociais

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

Lucas Lucco, a ex-BBB Aline Gotschalg e o DJ Jesus Luz viraram réus em uma ação judicial, que busca reparação de dano material e moral. Tudo começou quando os três fizeram publicidade de alguns produtos eletrônicos da empresa DT Imports em suas redes sociais, que teriam causado prejuízos financeiros para quatro consumidores que entraram com o processo.

Eles alegam terem adquirido produtos da empresa após verem as publicações dos famosos, em março de 2021. O prazo para a entrega da compra seria de um mês, mas mesma não foi realizada.

Os autores da ação afirmam que saíram no prejuízo de mais de R$ 30 mil, e ainda sustentam que ficaram frustrados ao descobrirem que a responsável pela empresa teria encerrado o negócio e se mudado para os Estados Unidos, deixando uma série de clientes no prejuízo no Brasil.

Aline Gotschalg, inclusive, teria feito uma série de stories se desculpando com seus seguidores que efetuaram a compra com a empresa. Ela ainda ressaltou que teve uma boa experiência com a DT Imports anteriormente e se colocou à disposição de ajudar a resolver a situação de quem foi lesado, pedindo que estes clientes entrassem em contato via mensagem privada no Instagram. No entanto, os autores do processo garantem que Aline jamais cumpriu com sua promessa e delegou a resolução dos casos ao advogado da empresa.

Continua após a publicidade

Já o Lucas Lucco divulgou a promoção da compra de dois smart relógios ganhando um fone do tipo AirPod de brinde. O cantor ainda chegou a divulgar um cupom que levava seu próprio nome. Os clientes que se sentiram lesados alegam que tentaram entrar em contato com a assessoria do artista, mas foram solenemente ignorados.

Os quatro autores do processo pedem um total de R$43.417,82 pelos danos materiais sofridos. Eles ainda querem a condenação dos artistas por danos morais, em valor a ser determinado pelo juízo.

Até o momento, apenas Lucas Lucco apresentou contestação neste processo. Em sua defesa, o cantor sustentou como tese principal que não poderia figurar como réu na ação, alegando que a única relação existente é entre os autores e a empresa DT Imports. Afirma ainda que ele não foi o responsável por vender as mercadorias, tampouco recebeu qualquer valor referente às compras. Dessa forma, conclui que nunca esteve presente na cadeia de consumo e que não teria motivo para estar envolvido na ação.

Lucas Lucco se enxerga como um mero anunciante e por isso não teria qualquer responsabilidade no caso. O único réu citado na ação até o presente momento foi o cantor, que concordou com a designação de uma nova data para audiência de tentativa de conciliação. A Justiça solicitou uma nova tentativa de citação de Jesus Luz e Aline Gotschalg, que até o presente momento não foram encontrados para apresentarem suas respectivas contestações.