Fechar
internado

Luciano Szafir se recupera após seis horas de cirurgia para retirar bolsa de colostomia

Ele está bem e procedimento foi um sucesso, segundo informou a assessoria do ator

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

Internado no Hospital Copa D’Or, na Zona Sul do Rio, Luciano Szafir segue se recuperando após uma cirurgia de seis horas para a retirada da bolsa de colostomia. O procedimento foi realizado na última segunda-feira (16) e foi considerado um sucesso.

Ele precisou colocar a bolsa de colostomia devido à complicações causadas pela Covid-19. Segundo a assessoria do ator, ele está bem, no quarto e, por enquanto, ainda não há uma previsão de alta. Ainda de acordo com a equipe do artista, ele estava evitando falar, para não causar gases (devido ao uso da anestesia).

A colostomia é um método que se faz necessário para promover a ligação do intestino grosso diretamente à parede do abdômen, quando o órgão não pode ficar ligado ao ânus. A bolsa auxilia na saída e coleta das fezes pelo abdômen.

Luciano Szafir ficou cerca de um mês internado, em junho do ano passado, e chegou a ser intubado devido à complicações causadas pelo novo coronavírus. Em julho, ele passou por algumas cirurgias, entre elas, para a colocação da bolsa de colostomia.

Continua após a publicidade

O procedimento foi necessário após o ator sofrer perfuração no intestino, devido ao uso de anticoagulantes para tratar uma embolia pulmonar, que foi uma das complicações causadas pela Covid-19.

A recuperação total de Luciano Szafir para que ele possa voltar ao trabalho deve ocorrer num prazo de 15 dias, segundo estima a equipe médica que acompanha o caso do ator. No momento ele está sendo acompanhado no quarto do hospital por sua mulher, Luhanna.

Como a cirurgia já estava programada para acontecer nesta semana, o pai de Sasha já tinha deixado gravados alguns episódios do programa ‘Casa Szafir’, que estreia no início de junho, no SBT.

Luciano Szafir (Foto: Carla Carniel/ Reuters)
Luciano Szafir (Foto: Carla Carniel/ Reuters)