Fechar
saudade que machuca

Mãe de Paulinha Abelha desabafa sobre a saudade da filha: ”Te amarei eternamente”

A cantora faleceu em fevereiro deste ano, aos 43 anos

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

Josefa Menezes, mãe de Paulinha Abelha usou suas rede sociais para desabafar sobre a enorme saudade que sente da filha. A cantora faleceu em fevereiro deste ano, aos 43 anos, em decorrência de um processo infeccioso no Sistema Nervoso Central, segundo a certidão de óbito da artista.

”A cada dia que passa, a saudade aumenta minha filha, só peço forças à Deus para me ajudar a superar a sua perda. Te amarei eternamente!”, disse Josefa na legenda da foto compartilhada no Instagram. O desabafo da mãe da cantora comoveu os fãs.

”Nossa eterna abelhinha”, ”Paula é luz, ela está sempre nas minhas orações”,  ”Deus te dê muita força meu amor”, foram alguns dos comentários cheios de carinho que Josefa recebeu.

Recentemente, a mãe de Paulinha compartilhou registros de sua última conversa com a filha. No print compartilhado pela matriarca, Paulinha mostra um momento em que está fugindo de um engarrafamento para conseguir chegar a um dos shows da Calcinha Preta. “Mainha, bença. Tudo bem por aí? O show de ontem, a gente foi assim”, escreveu ela, que em seguida mandou um vídeo na garupa de um mototaxi.

Continua após a publicidade

Dona Josefa então respondeu: “Tá tudo bem, Paula. Deus lhe abençoe”. Já em outro trecho da conversa, ela mostra uma mensagem de carinho de Paulinha. “Mainha, te amo”, escreveu a cantora para a mãe. Sua partida precoce causou muito sofrimento aos fãs, amigos, familiares e parceiros de banda da artista, que continuam prestando homenagens a ela.

Laudo definitivo com a causa da morte da cantora dou divulgado pela família

Wanderson dos Santos Nascimento, advogado da banda Calcinha Preta e de Clevinho Santos, viúvo de Paulinha Abelha, enviou para a ‘Quem’ o laudo definitivo da causa da morte da cantora. Ela faleceu no final de fevereiro, em Aracajú, no estado de Sergipe, aos 43 anos.


Clevinho contratou uma assessoria médica para analisar todos os prontuários e laudos médicos de Paulinha, enquanto ela esteve no hospital, para chegar a um laudo definitivo sobre o que a matou. A certidão de óbito da cantora apontou quatro causas: meningoencefalite, hipertensão craniana, insuficiência renal aguda e hepatite.


De acordo com o site, no documento consta que “o óbito da paciente ocorreu devido a um processo infeccioso no Sistema Nervoso Central, conforme consta na Certidão de Óbito, e não decorrente de Intoxicação Exógena medicamentosa”.

Ainda segundo o documento, as lesões renais apresentadas pela artista não têm relação com o uso de medicamentos. Além disso, durante a internação nos hospitais Unimed SE e Primavera, não foi evidenciado a presença de conduta médica inadequada. 

“Não foi evidenciado a presença de conduta médica inadequada durante sua internação Hospitalar (Hospitais UNIMED ou Primavera). O tratamento instituído pelos citados Hospitais seguiu o protocolo específico e bibliografia médica atual, porém, houve uma rápida evolução para o óbito. Os medicamentos prescritos pela Clínica Cavallaro e durante a internação Hospitalar (Hospitais UNIMED e Primavera) não causaram lesões e/ou intoxicação na paciente, ou seja, não existe nexo causal entre os medicamentos prescritos e o evento óbito”, afirma o médico perito.