Fechar

EXCLUSIVO Mãe depõe e defende Neymar da acusação de homofobia

Nadine Gonçalves garantiu que o filho jamais faria ou mandaria alguém fazer uma maldade contra qualquer pessoa

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

O processo que Agripino Magalhães, militante do movimento Aliança Nacional LGBTQI+, move contra Neymar ganhou um novo capítulo há algumas semanas. A mãe do jogador de futebol prestou um depoimento e defendeu o filho da acusação de homofobia contra o ex-namorado Tiago Ramos. Nadine Gonçalves ainda disse que o filho jamais faria ou mandaria alguém fazer uma maldade contra qualquer pessoa.

O depoimento de Nadine, cujo teor está em segredo de Justiça, foi visto pelo advogado de Agripino Magalhães, Ângelo Carbone, como uma tentativa de livrar Neymar da condenação do crime de homofobia. “Ela quer livrar o filho de pena que pode ser de dois a oito anos de prisão. A mãe, claro, amenizou os xingamentos, apelou para o nervosismo, para o ciúme de um filho com a mãe. Enfim. Temos que agora conseguir que o próprio Neymar seja ouvido. Mas, a polícia não consegue achá-lo no Brasil nem na França”, justificou Carbone.

Agripino pediu ao Ministério Público em junho de 2020, a prisão de Neymar por suposta tentativa de homicídio e incitação ao ódio contra LGBTs após o vazamento de um vídeo. Nele, o atacante conversa com amigos que sugerem que o Tiago Ramos, na época namorado da mãe de Neymar, seja torturado com um cabo de vassoura. Então, o jogador teria se referido ao rapaz como ‘viadinho’ e que ele ‘dá o c* do cara***’.

O militante também acusa o atacante do Paris Saint-Germain de ser o mandante de um assalto à mão armada para ficar com o seu celular e ainda relata que precisou se esconder, após sofrer ameaças de morte de pessoas relacionadas ao atleta. Ele também cobra R$ 1 milhão em ação por danos morais. 

Continua após a publicidade