Fechar
Em pratos limpos

Mion rebate crítica de padre por causa do uso de tênis no valor acima de R$ 80 mil

Apresentador jura que não pagou caro pelo calçado e ainda diz que tem como ‘obrigação ajudar ao próximo’

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

E o tênis polêmico usado por Marcos Mion na apresentação do último ‘Caldeirão’, no sábado, dia 22 de janeiro, ainda rende. Esta humilde colunista assume que não viu nada demais no calçado de marca para custar um pouco dez mil euros, cerca de R$ 81 mil. Mesmo o apresentador jurando que não pagou a alta quantia, ele recebeu muitas críticas e uma delas gerou mais confusão: a do padre Julio Lancelloti.

Cconhecido pelo trabalho com a população de rua há mais de 40 anos, em São Paulo, Lancelotti escreveu em sua rede social: “Causa tristeza tanta desigualdade, Marcos Mion”. A postagem foi compartilhada rapidamente e não demorou muito para o funcionário da Globo responder. Mion tratou de se defender:

“Querido, padre Julio, preciso deixar claro que essa notícia quer causar exatamente esse efeito: choque. Eu não paguei e nunca pagaria esse valor em um tênis. Existe um mercado de hipervalorização de tênis, como de qualquer outro produto, mas eu não faço parte dele. Esses tênis que eu tenho, que atingem esses valores neste mercado paralelo, ou eu ganhei da marca ou comprei na loja, no lançamento, pagando o valor de mercado. Eu tenho 100% de consciência do meu lugar de privilégio e, por isso mesmo, levo como obrigação ajudar ao próximo, como já fiz, por exemplo, doando e também divulgando as suas causas”, rebateu.

Um pouco depois, o padre fez uma outra postagem agradecendo o esclarecimento. “Grato e sensibilizado pela resposta . Unidos na luta pelos fracos e descartados”, escreveu.

Continua após a publicidade