perrengue chique!

Miss Bumbum Espírito Santo vive pesadelo em aeroporto de Barcelona por erro de companhia aérea

Maya Dhurval tenta viajar para o Brasil, mas até agora não conseguiu fazer o voo de conexão

Fábia Oliveira
Colunista do EM OFF

Morando em Londres, a Miss Bumbum Espírito Santo, Maya Dhurval, planejou durante dois anos visitar a família no Brasil e realizar trabalhos profissionais como atriz na TV. Mas o embarque da moça se tornou um pesadelo, pois modelo e dançarina já está há 48 horas presa no aeroporto devido ao descaso de uma companhia aérea. 

“Graças à companhia aérea Iberia, com destino ao Brasil, vivi uma catástrofe emocional e psicológica por 48 horas no aeroporto de Barcelona. A princípio, ao comprar a minha passagem, recebi as seguintes informações: o meu voo com destino final Brasil, inicialmente saindo de Gatwick UK, Inglaterra, com escala em Barcelona, pertencia à Iberia, operado por Vueling e Latam. Ao tentar fazer meu check-in online, no dia 5 de junho, 23 horas antes do meu voo, não foi identificado o meu voo saindo de Barcelona para o Brasil, operado por Latam, apenas me dava a opção de fazer no aeroporto, no dia do voo”, conta. 

Maya chegou ao aeroporto com a antecedência recomendada, fez o check-in no balcão da Vueling, despachou bagagem até São Paulo porém, o cartão de embarque entregue pela Vueling era somente até Barcelona, pois o voo de conexão era com a Latam. “A Vueling disse que eu teria que desembarcar e pegar o cartão de embarque na Latam. Ao chegar em Barcelona, eu não consegui embarcar no voo da Latam por não ter o cartão de embarque”, disse. 

A dançarina desembarcou às 11h, com o voo atrasado pela Vueling, porém, depois de todos os trâmites legais de desembarque, controle de passaporte e vacinação, saiu do desembarque ao meio dia, e quando foi procurar pelo balcão da Latam, não achou e ninguém do aeroporto soube informar onde ficava, por não ser um atendimento fixo e diário. 

Ela tentou informações na Iberia, que por sua vez disse que a Latam deveria atendê-la, e ainda afirmou não ser responsável pelo voo da Latam. “Neste tempo de conexão curta, não houve possibilidade de pegar o cartão de embarque, este deveria ter sido entregue desde Londres, o que não foi feito. Nem a Vueling e nem a Iberia queriam emitir o cartão de embarque”, afirmou.

Ela lamentou a falta de assistência por parte das companhias aéreas: “Não tive suporte em Barcelona, as cias envolvidas se eximem de qualquer responsabilidade alegando que ‘ela teve tempo suficiente para conseguir o cartão de embarque em Barcelona'”, desabafou.

 A Iberia pediu que Maya procure a agência que vendeu a passagem para resolver o caso. Mas a dançarina diz que a compra da passagem foi feita pra voar pela cia Iberia, embora a reserva informasse que o voo seria feito por Vueling e Latam. Até o momento, Maya não conseguiu o voo para o Brasil.