SEGUNDO JORNAL PORTUGUES

Mulher detida por racismo contra os filhos de Giovanna Ewbank já foi liberada

Apresentadora e o marido Bruno Gagliasso denunciaram uma mulher que xingou Titi e Bless em um restaurante de Portugal

Fábia Oliveira
Colunista do EM OFF

A mulher acusada de racismo contra os filhos de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, Titi e Bless, estava alcoolizada no momento da detenção e já foi liberada. As informações são do jornal português Público deste sábado (31).

Ainda de acordo com a publicação, a mulher desacatou os agentes Guarda Nacional Republicana (GNR) quando foi detida. O jornal também afirma que existem testemunhas que atestam os insultos denunciados pelo casal de atores.

O episódio aconteceu em um restaurante à beira-mar de Portugal, onde Bruno e Giovanna curtem férias. Em vídeos que circulam nas redes sociais, a apresentadora aparece extremamente revoltada e proferindo diversos palavrões contra a mulher que fez ataque racista aos seus filhos, Titi e Bless. “Racista nojenta! Sua filha de uma p*ta nojenta, horrorosa, feia! É isso o que você é, sua nojenta! Olha sua cara. […] Você merece sabe o quê? Soco, uma porrada na sua cara!”.

Em comunicado oficial, a assessoria dos atores deu mais detalhes sobre o ocorrido, e revelou que a criminosa não só ofendeu Titi e Bless, como também proferiu, aos gritos, frases como “pretos imundos” e “voltem para a África” a turistas angolanos presentes no local, além de diversos outros absurdos. Felizmente, a criminosa saiu algemada por policiais.

“Comunicamos que os filhos do casal Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram vítimas de racismo no restaurante Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal, neste sábado, dia 30 de julho, onde a família passa férias. Uma mulher branca que estava pelo restaurante, xingou, deliberadamente, não só Títi e Bless, mas também a uma família de turistas Angolanos que estavam no local – cerca de 15 pessoas negras”.

A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, entre outros absurdos proferidos às crianças, tais quais ‘pretos imundos’. Confirmamos, conforme vídeos que já circulam no Brasil, que Giovanna reagiu e enfrentou a mulher, enquanto Bruno Gagliasso, seu marido, chamou a polícia. A mulher foi levada escoltada e presa.

Informamos ainda que Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank prestarão queixa contra a racista formalmente na delegacia portuguesa. A Trigo Casa de Comunicação lamenta as agressões sofridas por Títi, Bless e os turistas angolanos e apoia integralmente as ações tomadas por Giovanna e Bruno. Racismo é crime”, disse a assessoria.